in , , , ,

Como criar um plano de negócios?

Como criar um plano de negócios

Muita gente já teve ou ainda tem o desejo de ter um negócio próprio, ao passo em que outras estão começando agora e buscam um diferencial.

Para todas essas, o plano de negócios pode ser uma ferramenta incrível e transformadora.

De fato, o que esse recurso estratégico permite é ganhar uma visão muito mais abrangente sobre o próprio negócio.

Basicamente, mesmo que você ainda não tenha nem um centavo para abrir algo, ter esse planejamento já é um passo e tanto.

Aliás, muitas pessoas começam do zero justamente por aí, como um distribuidor de peças para brinquedos que pode desenhar um business plan (termo em inglês para “plano de negócios”), que atraia investidores para sua ideia.

No fundo, podemos dizer que o que falta no mundo não é dinheiro, mas sim, ideias.

Realmente, há uma gama enorme de investidores, de bancários, de fundos de investimento e de créditos especiais para quem tiver uma grande ideia.

Isso é o que hoje os homens de negócio chamam de big idea, uma grande ideia que pode criar um negócio disruptivo, inovador e cheio de potencial.

Quem tiver criatividade para algo assim, com certeza não vai ficar de fora do mercado.

Com o adendo de que, novamente, para isso é preciso ter clareza e ser capaz de colocar tudo no papel.

O mesmo vale para quem busca sócios ou parceiros por meio dos quais colocar uma ideia de negócios em prática, materializando algo.

Um exemplo é alguém que deseja abrir um quiosque em um espaço comercial já existente, como um hipermercado ou uma galeria.

Ao fazer isso, você deseja contar com um tráfego de pessoas que já existe ali, então precisa comprovar a eficiência de sua ideia.

A única maneira de fazer isso é desenhando um plano de negócios e mostrando a sinergia da sua ideia com aquele espaço.

Às vezes, um estande de camisarias masculinas faz todo sentido, se o ambiente for uma fábrica com 90% de funcionários homens.

No outro exemplo que demos, você pode estar atrás de um sócio investidor, que vai entrar com o capital inicial e de giro enquanto você executa a fundação da empresa e, claro, sua operação diária, fazendo papel de diretor ou gerente.

Tudo isso pode ser desenvolvido e aprofundado a partir do plano de negócios, que precisa ser implementado por meio de um documento específico, com começo, meio e fim, além de capítulos tradicionais que não podem faltar.

Portanto, prepare-se para criar algo que se baseia eminentemente em comunicação, narrativa e muitos dados comprobatórios, como estatísticas e pesquisas de mercado.

Pode parecer complicado, mas no fundo é bem intuitivo e super possível de ser feito.

Até porque, geralmente quem vai fazer o plano de negócio de determinada empresa, como na área de clínicas pedagógicas, é porque ama aquele segmento. Além de que essa etapa costuma vir acompanhada de momentos de grande ideia e inspiração inicial.

Por isso consideramos desenvolver este material escrito sobre como criar um plano de negócios, aprofundando também em características e conceitos do que seja esse recurso.

Além de suas vantagens e benefícios no curto, médio e longo prazo.

O que também implica trazer vários exemplos práticos e concretos, que sejam capazes de ilustrar o que está sendo dito para quem for aplicar no caso a caso, sem cair em abstrações meramente teóricas ou vazias de significado.

Tanto que um dos maiores aspectos disso tudo é justamente o fato de que hoje a ferramenta do plano de negócios evoluiu tanto que já pode ajudar qualquer empresa, seja em vendas ou serviços como uma transportadora de pequenas cargas.

Como criar um plano de negócios

Basta que haja um empresário ou fundador por trás de tudo que queira realmente crescer, transformando seu negócio em uma marca consciente de si e de suas potencialidades, disposta a afastar a concorrência e conquistar o mercado.

Desta maneira, se o seu desejo mais urgente e genuíno é compreender de uma vez por todas como um recurso relativamente simples pode fazer toda diferença na hora de fundar ou melhorar um negócio, então basta seguir até o fim da leitura.

Plano de negócios: o que é?

Essa pergunta acaba sendo incontornável quando vamos falar sobre como criar um plano de negócios, já que tudo no mundo corporativo sempre começa com definições, conceitos e características muito claras do que precisará ser feito.

Aliás, podemos dizer que a grande diferença entre uma marca que cresce e se torna líder de mercado e aquelas que simplesmente não saem do lugar, é a clareza sobre si mesma e as variáveis do seu segmento de mercado.

No fundo, quem pode ajudar e muito a dar essa compreensão é, justamente, o plano de negócios, que consiste de um documento escrito em vários capítulos, cuja função principal é responder algumas perguntas essenciais e estratégicas.

Por exemplo, uma empresa terceirizada de limpeza precisa compreender e registrar como anda atualmente o mercado de terceirização e de facilities.

O que deve incluir desde a ótica macroeconômica, política e legislativa, até a de frentes mais específicas como a da concorrência e a do público-alvo.

Ao ganhar essa clareza, os sócios e fundadores de um negócio ganham também margem para agir com maior subsídio e conhecimento de causa.

É a famosa história de que conhecimento é poder, portanto, quem sabe mais, age melhor.

Se colocarmos na ponta do lápis, os capítulos principais de um plano de negócios deveriam ser, no mínimo, os seguintes:

  • Um resumo executivo;
  • As descrições do negócio;
  • Estudo de mercado e de contexto;
  • Análise e estudo competitivo;
  • As metas, objetivos e métricas;
  • O plano de marketing e crescimento;
  • O plano de operações e gestão;
  • Os fatores financeiros e orçamentários;
  • As equipes e funcionários.

Quando dizemos no mínimo é porque não existe um modelo pronto e universal capaz de abranger todos os casos específicos.

Pelo contrário, é preciso que cada empresário faça sua parte e seja capaz de customizar ou personalizar o seu próprio plano de negócios, trazendo capítulos e subsídios que outros modelos pré-definidos não tenham.

O que precisa ficar claro aqui é que, quanto mais assertivo o planejamento de uma empresa de uma empresa de locação de van com motorista, mais assertivo e eficiente será sua ação no mercado como um todo.

Afinal, imagine um negócio começar sem ter uma clareza muito grande de quem deve compor a folha de pagamentos, pelo que no meio de sua operação simplesmente se veria travado, com falta de mão de obra.

Ou, ainda, uma empresa que não soubesse como exatamente se relacionam o capital inicial, o de giro e o orçamento contínuo, pelo que no decorrer de certo período faltaria dinheiro para o aluguel, ou para o marketing ou qualquer outro departamento.

Por essas e outras razões é que o plano de negócios é tão poderoso e tão importante, pois sem ele seria como sair de viagem sem um mapa que mostrasse cada passo seguinte.

Criando seu próprio plano

Um passo imprescindível é abrir um documento do zero e começar a coletar todas as informações que você encontrar sobre seu segmento, bem como o conhecimento que você já tem a respeito.

Com isso, junto você define a filosofia da sua marca e a cultura de trabalho que vai guiá-la, bem como toda a parte de resumo executivo, descrições do negócio, estudo de mercado e de contexto e, claro, a análise e estudo competitivo.

Criando seu próprio plano

Uma dica prática para já sair do plano das abstrações e colocar algo valioso no papel é fazer um benchmarking, que é um estudo da concorrência.

Antes uma fábrica de asfalto precisava pagar pesquisas e censos feitos por instituições como o IBGE, mas hoje basta usar a internet, as redes sociais e acessar as plataformas digitais da concorrência, que ali você vê toda a estratégia que ela usa.

Isso já funciona como uma régua para você saber até onde pode ir, comparando os recursos que seus concorrentes têm com os seus, e projetando possíveis cenários futuros. Inclusive, fazendo isso de modo bastante prático e realista.

Tirando as ideias do papel

Outro ponto que confunde muita gente é sobre como tirar as ideias do papel, o que fica a cargo das definições sobre metas, objetivos e métricas.

Tudo isso confrontado com os fatores financeiros e orçamentários e com as equipes e funcionários.

Ao aplicar isso, você já percebe que precisa de dados sobre o que foi feito, então é preciso que algo seja iniciado, mesmo que de modo embrionário, como uma assistência técnica saeco que aluga um espaço e começa sua operação.

Depois, o plano de marketing e de crescimento é que ajuda a tomar o caminho certo. Ao lado dele, o plano de operações e de gestão também apontam na melhor direção.

Conclusão

Falar sobre o plano de negócios de uma empresa, seja ela nova ou já conhecida, é o mesmo que tratar de seu futuro e de seu crescimento.

Acima, com informações imprescindíveis e dicas práticas, deixamos claro o que é esse plano de negócios e como dar os passos iniciais nesse sentido.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Técnicas para administrar suas finanças

Técnicas para administrar suas finanças

A importância da evolução da estética nos dias atuais

A importância da evolução da estética nos dias atuais