in

Lugares para trabalhar no exterior enquanto estuda 

Lugares para trabalhar no exterior enquanto estuda 

Encontrar um emprego de meio período enquanto estuda no exterior pode ser uma grande oportunidade para você ganhar algum dinheiro, ganhar experiência de trabalho, fazer novos amigos e aprender sobre o mercado de trabalho do país onde está estudando. 

Embora trabalhar enquanto estuda ajude a acertar algumas despesas que você terá enquanto morar no exterior, você deve sempre ter em mente que trabalhar meio período não o ajudará a cobrir todas as suas despesas. 

Antes de viajar e iniciar seu programa, você deve ter dinheiro suficiente para fazê-lo, pois para a sua entrevista de visto de estudante deverá apresentar seus dados financeiros à Embaixada do país onde estudará, com todos os recursos disponíveis.

Se você tem interesse em estudar na Irlanda, ou trabalhar em qualquer outro país no exterior, é importante que você pesquise quais são os países que permitem que os alunos trabalhem enquanto estudam e quais são as condições para isso.

Você deve ter em mente que, como as legislações mudam constantemente, é sempre importante verificar se você possui as informações atualizadas.

Aqui você encontrará as informações de seis países que permitem trabalhar enquanto estuda:

1. Estados Unidos: 

Nos Estados Unidos, assim que você receber seu visto F-1, que é aquele concedido a estudantes internacionais que irão estudar em um programa de tempo integral em escolas de idiomas, colégios, universidades e outras instituições de ensino superior naquele país.

Você terá o direito de trabalhar no campus por no máximo 20 horas por semana durante o período de estudo e até 40 horas por semana durante o período de férias. 

O Trabalho Presencial implica que o trabalho deve ser realizado para a instituição em que estuda, independentemente de ser realizado dentro das próprias dependências da instituição. 

Também permite trabalhar para as empresas que prestam serviços à sua instituição de ensino (como os serviços de Cafetaria e Biblioteca).

Com o seu visto F-1, você não poderá trabalhar fora do campus, a menos que solicite a autorização dos Serviços de Imigração dos Estados Unidos.

1. Estados Unidos: 

2. Reino Unido:

Se você vai estudar no Reino Unido, deve saber que neste país você só poderá trabalhar como estudante se receber um visto Tier 4.

Este é o visto concedido a estudantes internacionais que estão estudando no Reino Unido por um período de seis meses ou mais. 

Você só receberá uma autorização de trabalho se o programa de seu interesse for ministrado por uma instituição financiada com fundos governamentais ou uma instituição autorizada a dar diplomas de ensino superior. 

A quantidade de horas que você poderá trabalhar, que é no máximo 10 ou 20 horas por semana durante o período de estudos, dependerá do tipo de curso que você fará. 

3. Austrália: 

Se você decidir trabalhar na Austrália, o visto de estudante permitirá que você trabalhe até 40 horas a cada duas semanas durante o período de estudos e em tempo integral durante as férias. 

É importante que você saiba que, uma vez que você encontre um emprego na Austrália, seu empregador deve lhe dar um prêmio formal ou acordo que deve estabelecer o salário.

Nesse sentido, dependendo do setor em que você está trabalhando, você deve pesquisar qual é o salário mínimo que você deve receber.

4. França

Como estudante na França, você poderá trabalhar tanto no campus quanto fora do campus, desde que tenha um cartão de residência e esteja estudando em uma instituição que dá acesso ao Sistema de Previdência Social. 

Sendo estudante na França, você terá direito a trabalhar até 964 horas durante o ano, o que equivale a 60% das 35 horas semanais que costumam ser trabalhadas no país. 

Durante o seu período de estudos poderá trabalhar a tempo parcial, enquanto nas férias terá a possibilidade de trabalhar a tempo inteiro sem ultrapassar as horas máximas permitidas por ano. 

Na França, o salário mínimo é de 9,40 euros por hora. Lembre-se de que você terá que pagar aproximadamente 20% do seu salário sobre os impostos.

4. França

5. Alemanha

Embora na Alemanha o salário mínimo por hora trabalhada não seja estabelecido, normalmente por uma hora trabalhada você pode receber entre 6-10 euros. 

Caso necessite trabalhar mais horas, deverá solicitar um pedido especial à Agência Federal de Emprego do estado onde está a estudar, bem como às autoridades de migração. 

No entanto, para isso, você também terá que solicitar a autorização às autoridades locais. No caso de estar fazendo um curso de idiomas na Alemanha, você só poderá trabalhar durante os períodos de férias.

6. Espanha: 

Na Espanha, os estudantes internacionais podem pedir uma autorização de trabalho às autoridades locais, para trabalhar até 20 horas por semana.

Esta autorização permite que o aluno trabalhe em uma empresa com a qual o aluno tenha assinado um contrato de trabalho em tempo parcial. 

Esta autorização terá a mesma duração da do contrato, não podendo ser superior à duração do visto de estudante. 

É importante que você tenha em mente que o trabalho que deve realizar deve estar relacionado com o programa de estudos que está cursando na Espanha.

Você só poderá trabalhar em tempo integral por até 3 meses durante os períodos de férias.

É importante ressaltar que os costumes trabalhistas lá foram são bem diferentes do Brasil, então ser você pretende trabalhar e estudar no exterior é importante que antes de tudo tenha um excelente planejamento para que você não ser exponha em apuros, antes ir viajar com mala e tudo, avalie todas as condições do local que está indo a respeito de estudo e trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conheça os benefícios ao usar as redes sociais para divulgação dos convênios odontológicos

Conheça os benefícios ao usar as redes sociais para divulgação dos convênios odontológicos

Conhecendo o Brasil 4 cidades do Mato Grosso do Sul para visitar

Conhecendo o Brasil: 4 cidades do Mato Grosso do Sul para visitar