in

O que é Bolsa de Valores | DESCUBRA | 2021

o que é bolsa de valores

Está aqui em busca de descobrir o que é Bolsa de Valores e como funciona? Então veio ao lugar certo! Iremos revelar esses e muitos outros segredos que envolvem a Bolsa de Valores.

Para que a partir de agora você descubra não só o que é Bolsa de Valores, mas também como investir de maneira mais assertiva.

Afinal, um investimento adequado é um multiplicador do seu dinheiro. Contribuindo para que seja mais rápido alcançar seus sonhos.

Mas se você ainda tem dúvida sobre como investir na bolsa de valores, o que são ações e como funciona a bolsa de valores e como investir, calma!

A partir de agora nós iremos esclarecer todas as suas dúvidas. De modo que você possa compreender de fato o que é a bolsa de valores e como funciona.

Dessa forma você poderá se tornar um investidor e garantir a compra das melhores ações. Mesmo que agora você ainda não saiba exatamente o que são ações.

Portanto, continue lendo para conferir todas as informações relevantes e se tornar um investidor da bolsa.

Mas afinal o que é a Bolsa de Valores

Apesar de ser muito mítica e repleta de histórias a respeito, mexendo com o imaginário das pessoas a Bolsa de Valores pode ser entendida como um mercado.

Sabe quando você vai ao supermercado e escolhe produtos pela marca? Na Bolsa de Valores você faz a mesma coisa, comprando marcas nas quais acredita, em forma de ações.

No entanto, olhando de forma menos lúdica, a Bolsa de Valores é um ambiente de negociação. Nela é possível comprar e vender ações, contando com o intermédio de profissionais que atuam nas corretoras.

Atualmente, qualquer pessoa com uma conta em corretora de valores poderá se tornar um investidor da Bolsa. Mesmo que não seja uma pessoa que tenha estudado especificamente economia ou qualquer área de conhecimento relacionada aos investimentos.

Com o crescimento de canais de comunicação que abordam o conteúdo de investimentos, os brasileiros estão se interessando cada vez mais pela temática.

Segundo dados de maio/16 da BM&F Bovespa em 2002 cerca de 85.249 pessoas investiam na Bolsa de Valores como pessoa física e esse número chegou a quase 560.000 pessoas em 2016.

O que demonstra um maior interesse do brasileiro por se tornar um investidor. Ainda mais sabendo que, para adquirir ações na Bolsa de Valores não é necessário ser um milionário. Com quantias abaixo de R$100 já é possível realizar sua primeira aquisição de ações.

mas afinal o que é a bolsa de valores

A Bolsa é realmente um investimento de alto risco?

Agora que você já sabe mais sobre o que é bolsa de valores, cabe saber que não é tão arriscado assim! Um dos fatores que vem aumentando o interesse do público brasileiro pelos investimentos em ações é o entendimento do risco.

Era muito comum que as pessoas não quisessem investir em ações por acharem arriscado demais. Se você ainda possui essa visão, de que não vale a pena investir por causa do alto risco, iremos mudar sua percepção hoje.

Ao longo dos últimos anos, os canais de comunicação sobre finanças pessoais vêm disseminando novos conhecimentos e deixando claro que o risco maior é o de investir sem ter conhecimento.

Portanto, você vai perceber hoje com o nosso material, que a Bolsa de Valores não é inalcançável e mítica! Na realidade, dedicando algumas horas do seu dia a estudar, você consegue investir por conta própria e ser bastante assertivo.

Garantindo que de acordo com a sua disponibilidade financeira e os seus objetivos pessoais, seu dinheiro renda e você consiga alcançar bons resultados com seus investimentos.

Os riscos sempre podem ser minimizados de acordo com os seus conhecimentos. Quanto mais você estuda o mercado, menos arriscado ele tende a ser. Mais à frente, falaremos um pouco mais sobre o risco para os investidores iniciantes!

Como funciona a bolsa de valores

É muito mais simples do que a maioria das pessoas pensa ser. A Bolsa de Valores funciona como um grande mercado de compra e venda, com horário para abrir e fechar.

Nesse mercado digital, a empresa disponibiliza ações para serem compradas e com isso, a empresa ter capital para suas necessidades.

Enquanto a empresa disponibiliza ações para serem vendidas, o comprador está na Bolsa observando quais são as melhores oportunidades de compra. O comprador é justamente o investidor que realizar a compra das ações desejadas e nesse cenário a Bolsa nada mais é que um ponto de encontro.

Ou seja, é na Bolsa de Valores que vendedores e compradores negociam os valores dos títulos e ações que estão comprando e vendendo.

A Bolsa de Valores é um ambiente seguro para essas negociações acontecerem, de maneira que o vendedor receba seu dinheiro tal qual o comprador receba as ações negociadas.

É missão da Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC), guardar as ações de maneira 100% segura. A CBLC é uma empresa do grupo BM&F Bovespa.  

 A BM&F Bovespa é a Bolsa de Valores Brasileira, uma união entre a BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros) e da Bovespa que é Bolsa de São Paulo.

Todas as demais bolsas de valores criadas no Brasil foram incorporadas pela BM&F Bovespa ao longo dos anos.

Na Bolsa de Valores ainda ocorre a atuação de um terceiro integrante nas negociações: as corretoras. Que atuam sobre todas as negociações que ocorrem na Bolsa.

Se você quer comprar ações, não terá como fazê-lo sem a interferência de uma corretora. Tendo em vista que, sem uma conta em corretora de valores você não acessa a Bolsa. 

Mesmo que não esteja pagando por aconselhamento profissional, você precisará ter sua conta em uma corretora de valores para poder acessar a Bolsa e investir. Disso, falaremos com mais detalhes a seguir! 

como funciona a bolsa de valores

O que são Ações?

As ações são títulos emitidos por empresas, que ao serem vendidos pela própria empresa ou por acionistas, dão ao comprador o direito sobre parte da empresa.

Em geral, as ações são emitidas na maioria dos casos quando uma empresa necessita de capital para investir em sua expansão.

Cada ação é referente a uma parte da empresa e você se torna proprietário daquela parte da empresa que está comprando. Seja 1% da empresa ou muito mais.

O habitual é que as empresas disponibilizem na Bolsa de Valores somente uma pequena parte de seus negócios. Por isso, o sócio que compra ações é considerado “sócio minoritário”.

Todo acionista de uma empresa passa a ter direito de receber a parte que lhe cabe em lucros ou prejuízos que são divididos proporcionalmente entre os acionistas.

Ao comprar uma ação, você não é obrigado a ficar com ela por um período de tempo pré-determinado. Podendo inclusive comprar e vender durante o mesmo dia, caso ache que essa operação será vantajosa.

A bolsa só serve para comprar e vender ações?

A Bolsa de Valores não serve apenas para comprar e vender ações! Na Bolsa também são negociados títulos como:

  • Contratos Futuros de Commodities;
  • Contratos Futuros de Moedas;
  • Contratos Futuros de Índices;
  • Opções de Ações;
  • Títulos de Renda Fixa.

Em geral, os horários em que essas negociações podem ser feitas variam de acordo com o tipo de papel negociado. Portanto, vale a pena atentar-se que, contratos futuros por exemplo não são negociados no mesmo horário das ações.

Os futuros índices por exemplo podem ser negociados a partir das  08 h 55 m enquanto os futuros de commodities só a partir das 9 h.

Portanto, movimentar dinheiro na Bolsa de Valores não é exclusivo para quem deseja comprar e vender ações. Outras negociações podem ser feitas nesse ambiente virtual que é totalmente seguro para quem compra e para quem vende.

Garantindo que ambas as partes sempre recebam aquilo que foi acordado durante as transações feitas.

Porque as ações sobem e caem?

Um dos fatores que causa grande insegurança nos investidores iniciantes é a oscilação da bolsa. Todos os dias os valores das ações tendem a se alterar, para mais ou menos.

E quando se é iniciante, isso pode ocasionar grandes incertezas relacionadas ao melhor momento para realizar a compra das ações.

No entanto, entender o que causa essas oscilações pode ajudar a tomar decisões mais conscientes. Tendo em vista que você terá mais conhecimento técnico sobre as oscilações da Bolsa, auxiliando a entender quando uma determinada ação pode cair ou subir.

Isso é muito simples de entender: o mercado é regido pela oferta e procura. Por isso mesmo, a busca por uma determinada ação faz com que seu preço se eleve enquanto o descaso com outro título baixa seu preço.

Além disso, as notícias a respeito do mercado financeiro também fazem a bolsa oscilar, porque impactam na decisão de compra e venda de títulos.

Por exemplo: você compra ações de uma empresa que vende suco de laranja a R$1 cada papel. Dois dias depois vê no jornal que uma chuva devastou a plantação de laranja nos Estados Unidos e por isso, o país vai importar suco de laranja do Brasil.

É natural que após essa notícia ocorra uma valorização da sua ação que custava apenas R$1, podendo passar a custar R$2 cada título ou mais.

Esse exemplo é bem grosseiro, mas deixa claro o que acontece no mercado de ações. Uma vez que o comportamento dos investidores a partir das notícias do mundo impactam diretamente na oscilação dos preços. 

Se está todo mundo querendo uma determinada ação, é óbvio que ela tende a ser mais valorizada que as demais, causando tal oscilação.

Em casos de catástrofes e epidemias por exemplo, é natural que ocorra uma queda nas Bolsas de Valores de forma gera. Tendo em vista que a maioria dos investidores tende a querer vender suas ações nesse período. 

Como ocorreu com o mundo inteiro por causa do Covid-19. Ocasionando uma grande queda nas bolsas de valores do mundo inteiro. Inclusive como ocorreu com a bolsa brasileira por vários dias seguidos.

Qualquer pessoa pode investir em ações?

Sim! Toda e qualquer pessoa pode se tornar um investidor em ações. Não é preciso ter qualquer formação específica para comprar e vender suas próprias ações.

No entanto, quanto mais você conhece do mercado melhor tende a investir seu próprio dinheiro. O ideal é que se você não estuda o mercado de ações, você conte com a ajuda de um corretor para te orientar sobre quais são as melhores opções para o seu perfil de investidor.

Conhecer e considerar o seu perfil como investidor é muito importante na hora de comprar e vender na Bolsa de Valores. Tendo em vista que, o seu perfil de investidor funciona como um guia para as suas decisões.

Se você é mais conservador, por exemplo, não adianta investir todo o seu capital em uma ação mais arriscada. Sempre é importante analisar cada ação antes de realizar a compra e venda.

Um perfil mais conservador de investidor vai preferir ações que pagam bons dividendos e que são de empresas consolidadas no mercado.

Evitando fazer grandes apostas na compra de ações de empresas que ainda estão em fase de crescimento e validação pelo mercado. 

Portanto, nosso conselho é que antes de começar a investir na Bolsa de Valores ou em qualquer tipo de título, você conheça seus objetivos pessoais e perfil.

Avaliando se você quer investir para curto, médio ou longo prazo e o que você realmente quer fazer com seu dinheiro.

É com base nos seus objetivos pessoais que as decisões de investimentos devem ser tomadas. Sempre visando que o dinheiro trabalhe a seu favor e não ao contrário disso!

qualquer pessoa pode investir em ações

Como investir na Bolsa de valores

Se empolgou e quer começar a investir na Bolsa de Valores? O primeiro passo é abrir sua conta em uma corretora que disponibilize home broker.

O home broker é justamente a interface que você vai usar para escolher as ações que deseja comprar e vender. 

Escolha uma boa corretora de valores de acordo com o tipo de investimento que você deseja fazer. Quem quer investir na Bolsa deve escolher uma corretora que dê suporte para esse tipo de investidor.

As corretoras focadas na bolsa atuam enviando relatórios frequentes e mantendo o investidor atualizado sobre o mercado. E isso é de grande valor na hora de investir e garantir bons resultados.

Porque informação é poder quando o assunto é comprar e vender suas ações. Após abrir a sua conta na corretora de valores é hora de transferir dinheiro para essa conta.

É importante lembrar que, quanto mais caro é essa transferência, menor é o seu lucro com as ações. Por isso, ter uma conta corrente que te permite fazer transferência gratuitamente é importante para todo investidor.

Tenha seus objetivos em mente

Uma vez que a sua conta está aberta e o dinheiro disponível para investir, é preciso focar em seus objetivos pessoais.  

Não é possível enriquecer na Bolsa de Valores em 24 horas. Os ganhos rápidos são mais comuns para os profissionais que atuam na Bolsa por muitos anos. Portanto, não comece a investir com a fantasia de enriquecimento rápido.

Seus objetivos devem ser prioritariamente de médio a longo prazo para que o dinheiro investido tenha tempo de trabalhar.

Sabe aquela viagem que você quer fazer ano que vem ou o intercâmbio que fará daqui 2 anos? Investir o dinheiro que está economizando para isso é uma boa ideia. De modo que o dinheiro se multiplique nesse prazo e você precise se esforçar menos para juntar dinheiro.

Sem um objetivo em mente, seu investimento tende a ser menos assertivo. Porque você não saberá precisar por quanto tempo o dinheiro ficará investido ou qual montante será aplicado. E se haverá uma reaplicação nos meses seguintes.

Portanto, para montar sua carteira de investimentos, o primeiro trabalho é traçar objetivos relevantes para você. Seja uma viagem, a troca do seu carro, a compra de um apartamento. Qualquer objetivo é válido desde que seja relevante na sua vida e tenha um prazo.

Como começar?

Agora que você já tem sua conta aberta na corretora, dinheiro para investir e um objetivo, é possível começar!

Para tal, você deve estar munido de informações sobre a economia mundial. Não comece sem ter lido o jornal nos últimos dias e se atualizado!

Se existe uma crise no petróleo por exemplo, evite investir em empresas que atuam nesse segmento e são de pequeno porte.

Observe o valor das ações das empresas que você gostaria de investir. Avalie se é possível com o seu orçamento, comprar ações de mais de uma empresa.

Para que você já possa começar seus investimentos com diversificação. Assim, você reduz o risco do investimento, caso erre em uma compra, não significa que irá errar nas duas ou mais aquisições.

Portanto, é interessante que desde a sua primeira aquisição na Bolsa você já diversifique seus investimentos. Afinal, nesse momento, você ainda não possui tanto conhecimento e experiência para colocar muito dinheiro em uma só ação.

Depois de comprar, o mais recomendado é fechar o home broker e ir fazer outra atividade. De modo que você consiga “esquecer”. Ficar ansioso olhando as variações da bolsa o dia inteiro poderá fazer com que você venda sua ação com perda.

E isso pode te traumatizar e fazer você acreditar que a bolsa é muito arriscada ou que não vale a pena. Lembre-se que esse tipo de investimento não é para o curtíssimo prazo.

A não ser nos casos de especialistas que ganham dinheiro fazendo Day Trade, como não é o seu caso, procure seguir seu planejamento financeiro com frieza.

Quanto investir?

Depende diretamente dos seus objetivos, sua renda e sua carteira de investimentos. Se você já investe em renda fixa por exemplo, não significa que deve sacar todos os seus investimentos e transferir para a compra de ações.

Você pode iniciar seus investimentos em ações com valores de R$100 ou um pouco mais para experimentar. Especialmente se não tem muita experiência e ainda está entendendo o mercado.

Investir pouco para entender o mercado e ir aprendendo a cada investimento te ajuda a adquirir confiança para investir valores maiores.

Além disso, é preciso analisar a sua renda e sua disponibilidade financeira para investir em ações. Sempre analisando em conjunto quais são seus objetivos pessoais e mantendo a distribuição do seu dinheiro em diferentes títulos.

Assim, seus investimentos apresentam boa rentabilidade com a máxima segurança possível. Evitando que você tenha perdas expressivas, mesmo que ainda esteja aprendendo a investir na Bolsa.

Com a aquisição de mais experiência, você pode começar a investir quantias maiores. Mas sempre tendo o cuidado de diversificar seus investimentos.

Lembre-se que, você não precisa necessariamente ter investimentos só na Bolsa, sendo recomendado manter também uma quantia de dinheiro em investimentos de renda fixa. De preferência, investimentos de alta liquidez para que você possa aproveitar oportunidades que apareçam. 

Quanto rende seu investimento

quanto rende seu investimento

O rendimento varia de acordo com o capital investido, o título e flutuações do mercado. Em 2018 por exemplo, a Bolsa foi o investimento mais rentável do ano.

No entanto, a volatilidade que é exatamente o sobe e desce das ações impacta nessa rentabilidade. Em 2020, o covid-19 impactou a economia mundial causando forte queda em todas as bolsas de valores.

E isso pode ocasionar uma alta histórica após essa pandemia ser superada. Portanto, ainda não há como prever exatamente quanto seus investimentos podem render esse ano.

Especialmente quando consideramos que algumas empresas podem ser recuperar muito bem, enquanto outras não. Portanto, o ideal é que nesse momento, você invista em empresas mais conservadoras.

De maneira que seu dinheiro esteja melhor resguardado da volatilidade da bolsa nesse momento delicado que o mundo está enfrentando.

E sabendo que provavelmente a bolsa vai render mais que qualquer investimento em Renda Fixa. Uma vez que a taxa Selic está em seu menor índice da história brasileira. Ocasionando um baixo rendimento nesse tipo de título.

É ariscado? Entenda as variações de riscos

Já falamos anteriormente que a bolsa não é tão arriscada quanto alguns dizem. No entanto, é óbvio que todos os investimentos existentes no mercado apresentam alguns riscos.

No entanto, dentro dos seus investimentos na bolsa de valores é possível minimizar os riscos de algumas formas. A primeira e principal delas é estudando o mercado. 

Quanto mais informação você tem a respeito das empresas e da economia mundial, menores são os riscos de investir errado. Se você é uma pessoa bem informada que está com um bom planejamento racional, é possível minimizar riscos.

Outra forma de minimizar riscos é investindo em empresas consolidadas. Sempre usando seus conhecimentos sobre a economia para escolher quais serão essas empresas.

Investir em empresas de tecnologia que já possuam solidez no mercado é uma forma de garantir rentabilidade com baixo risco. No entanto, há o investidor que prefere se arriscar mais comprando ações de empresas que ele acredita no crescimento.

E nesses casos, o investidor que se arrisca tende a ganhar mais quando tem um bom resultado. Mas sempre ciente do risco de perder muito capital com seus investimentos.

Com toda certeza, também é possível minimizar os riscos diversificando os investimentos. Ou seja, ao invés de colocar todo o seu dinheiro em uma única empresa, você distribuirá seus investimentos em empresas sólidas. 

Assim, seu dinheiro tende a estar bem protegido das oscilações que são naturais do mercado. Garantindo melhor rentabilidade com menor risco.

O que são índices?

Os índices usados na Bolsa de Valores são marcadores que indicam a temperatura do mercado ou de setores dele.

Esses dados são usados como referência para que os investidores e profissionais da área possam entender como está a dinâmica do mercado naquele momento.

Cada índice é formado por um critério diferente. Por isso, na hora de se guiar por um índice é importante conhecê-lo para que você não tome decisões erradas.

Um dos índices de referência do mercado brasileiro é o IBOVESPA. Seu critério de formação é a liquidez e esse índice é reformulado a cada 4 meses. Em vista disso, novas ações entram e saem do índice a cada reformulação.

Além disso, o número de ações participantes do índice é variável de acordo com o período. Portanto, é importante conhecer o índice antes de usá-lo como guia para seus investimentos.

Somente olhar os índices sem entender o que está ocasionando a formação daquele índice pode te levar a tomar decisões erradas. Lembre-se que a bolsa de valores não é para amadores.

Quanto mais conhecimento acumulado a respeito desse universo, mais fácil tende ser realizar investimentos assertivos. Portanto, para se guiar por índices das bolsas internacionais ou da própria bolsa de valores brasileira (B 3), estude profundamente o índice.

E nunca se desespere ao ouvir nos jornais informações como “o índice IBOVESPA caiu”. Tendo em vista que, desespero é um grande inimigo dos investidores que negociam ações.

Principais índices e bolsas do mundo 

principais índices e bolsas do mundo

Cada bolsa de valores do mundo tende a ter seus próprios índices. A New York Stock Exchange (NYSE) é uma das principais bolsas de valores do mundo. Tendo sido fundada em 1792, a mais antiga dos EUA.

De acordo com a tradição, o mercado financeiro internacional utiliza também os índices Dow Jones Industrial Average e o S&P 500 como referências do mercado americano.

A NASDAQ, é considerada a evolução do mercado norte americano, porque as principais empresas da nova economia estão listadas nela.

Como por exemplo: Apple, Starbuck e Netflix. É por isso que o índice NASDAQ Composite é um dos é também um índice que serve como indicador de performance do setor de tecnologia.

Já a Bolsa de Valores de Londres tem como principais índices: FTSE 100 Index, FSTE 250 Index e FTSE 350 Index.

A Tokyo Stock Exchange (TSE) é uma bolsa de valores que serve como parâmetro para o mundo inteiro. Quando ela apresenta reações, em geral o comportamento dos investidores asiáticos reverbera no mundo inteiro, servindo como parâmetro.

O principal indicador dessa bolsa é o Nikkei, valendo a pena ficar de olho porque ela costuma sugerir como a B 3 (Bolsa de valores brasileira) irá se comportar. 

É natural que cada bolsa tenha seus próprios índices e que os investidores experientes observem as flutuações desses índices para tomar decisões antes mesmo do mercado brasileiro abrir para negociações.

Vale a pena fazer algum curso de bolsa de valores

Essa é uma dúvida muito comum entre os investidores iniciantes e a resposta é: sempre vale! Quanto mais você estuda e aprende sobre investimentos, melhores tendem a ser suas escolhas.

Nós acreditamos que, acumular conhecimento é a melhor forma de tomar decisões inteligentes e estratégicas para investir.

Quando você não conhece a Bolsa profundamente ou qualquer outro tipo de investimento com propriedade, acaba se deixando guiar pela emoção.

E esse é um dos principais erros dos investidores iniciantes. Tendo em vista que se guiar pela emoção pode fazer com que você venda suas ações com perda, por exemplo.

Sendo levado pelo efeito manada: quando todos os investidores decidem comprar ou vender uma determinada ação.

Um erro que pode te deixar em maus bocados financeiros, uma vez que, cada investidor tem seus objetivos pessoais e deve ter suas estratégias. 

No entanto, só é possível traçar estratégias assertivas com base no conhecimento sobre o mercado. 

vale a pena fazer algum curso de bolsa de valores

CLIQUE AQUI Conheça nosso Curso Gratuito De Bolsa De Valores

Se você quer continuar aprendendo sobre Bolsa de Valores, clique aqui! Você será redirecionado para o nosso curso que é totalmente gratuito.

Onde será possível aprender muito mais sobre compra e venda de ações e investimentos assertivos. Para que você possa se tornar um grande investidor do mercado de ações brasileiro.

Garantindo sucesso para a sua vida financeira a partir de decisões estratégicas adotadas com base no conhecimento adquirido.

Após ter lido todo o nosso guia sobre o que é bolsa de valores, você já tem novos conhecimentos e pode decidir se deseja continuar aprendendo.

Para que, sabendo o que é bolsa de valores, como investir e todas as informações que já aprendeu, você possa ser assertivo e tenha lucro nos seus investimentos.

Quanto mais tempo você investe em estudar, melhor tende a ser sua estratégia de investimento. Sempre correlacionando aquilo que estuda sobre a bolsa de valores no nosso curso gratuito ao que está acontecendo no mundo.

Afinal, mixar seus conhecimentos técnicos recém adquiridos com os conhecimentos sobre a economia mundial atual, é importante para traçar seu plano pessoal de investimentos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quem tem direito a seguro desemprego

Quem tem direito ao seguro desemprego? Saiba [TUDO] 2020

o que é educação inclusiva

O que é Educação Inclusiva? ENTENDA tudo 2020