in ,

O que um gestor de produção faz?

O que um gestor de produção faz

Já considerada profissão dos sonhos pelo Wall Street Journal, uma das profissões mais respeitadas do mundo, o gestor de produção é uma função essencial para qualquer empresa, não importa a área ou o ramo. 

Afinal, esse cargo é como se fosse uma vaselina em pessoa, faz as engrenagens da companhia e do negócio girarem de forma simétrica, linear e com extrema eficiência, de acordo com os valores da corporação.

Por isso, não é nem um pouco exagero colocar essa profissão como um sonho. Há muita responsabilidade embutida e também bastante reconhecimento pelos resultados possíveis a demonstrar. 

A seguir, saiba os principais pontos sobre a atuação do gestor de produção.

A importância da atuação do gestor de produção

Há inúmeras discussões sobre o real significado para uma empresa em relação aos gestores de produção. 

No entanto, basicamente, em comum a todas essas definições, um gestor de produção identifica a necessidade do cliente e os objetivos do negócio a fim de dar mais eficiência aos processos empresariais. 

A partir disso, os produtos e os serviços ofertados são repensados pelo gestor de produção para avaliar se ainda fazem sentido, se precisam de alguma reformulação ou se vale criar outros processos, e até mesmo, novos produtos e serviços.

Além dessa questão mais específica do negócio, há uma parte essencial na função do gestor de produção: a administração e alocação dos recursos. 

É esse profissional que vai apontar onde não está fazendo sentido aplicar tanto dinheiro para determinado projeto, se há outro que ele julgue que geraria mais frutos (sempre se baseando em números e resultados). 

É, sem dúvida, um cargo que ajuda muito a gestão patrimonial de uma empresa. E essas decisões difíceis não são, necessariamente, tomadas pelo gestor de produção. Isso depende de como está organizada a hierarquia. 

Mas, o motivo desse cargo é justamente levantar esses pontos e mostrar onde não está dando certo e como mudar isso conforme a realidade da empresa. 

Pode ser até um simples computador novo, cujo modelo não satisfaz as necessidades das áreas. 

O gestor de produção é capaz de avaliar cada detalhe, assim como nesse exemplo, para entender o que cortar e o que pode melhorar. 

Gestor de produção na prática: veja mais exemplos

Vamos pegar exemplos que mostrem como seria na prática a atuação desse profissional tão importante para o sucesso empresarial. 

Imagine o ramo de empresas de entregas, nesse caso o gestor precisaria ter em mente questões como se há motoboys o suficiente nas ruas para chegar os produtos aos seus destinos.

Se o aplicativo que a companhia usa para conectar com os clientes é o mais eficiente e a partir dos dados dessa resposta tomar alguma providência.  

Assim como pensar nas avaliações e como melhorar os recebimentos por parte dos clientes. Se a entrega de documentos está a mais correta possível, minimizando os possíveis erros. 

Outro exemplo que pode servir para explicar a atuação desse profissional é: imagine que você seja um gestor de produção e trabalhe em uma companhia de delivery de alimentação saudável. 

Geralmente, esse tipo de comida tem processos diferentes do que alimentos processados e com conservantes. 

Gestor de produção na prática: veja mais exemplos

Por isso, precisam de maior controle sobre a produção das embalagens e do adesivo lacre de segurança, fundamental para garantir que não houve alterações.

Nesse caso, o gestor de produção fará o manejo desses processos e de cada fator que influencia no produto final e na qualidade do serviço.

Como se tornar um gestor de produção

Por ser uma profissão que abrange diversas áreas de um negócio, sendo preciso ter conhecimentos mais de processos, no geral, do que em temas mais específicos, a formação para um gestor de produção costuma ser mais ampla.

Bacharelados em administração e engenharia de produção costumam ser os principais diplomas desses profissionais. Mas, há diversas formas de chegar lá. Ficou no passado a ideia de que somente esses cursos poderiam ajudar a realizar isso. 

Pelo contrário, hoje em dia há designers, profissionais de tecnologia da informação e tecnólogos em processos industriais, por exemplo, que podem se tornar gestores de produção.

Mais do que a formação básica, os complementos curriculares podem ser o fator de decisão do setor de Recursos Humanos em processo seletivo para esse cargo. 

Isso porque as especializações e cursos livres, em especial os de EAD, são primordiais para aquele conhecimento que dará destaque na hora de disputar uma vaga, em uma sala comercial pequena, para aquela tão sonhada entrevista de emprego.

Além disso, obter um certificado de gestão de produção é primordial para qualquer profissional que almeja um dia esse cargo. 

Afinal, isso atesta a capacidade e dá confiança para quem estiver com a decisão da contratação. 

Claro que as certificações são válidas para qualquer profissão, nesse sentido, mas para um gestor de produção, em especial, isso se configura como uma forma de mostrar as competências tão necessárias para a atuação. 

Portanto, investir em conhecimento é um diferencial que, certamente, lhe destacará frente aos imensos desafios de um posto tão desejado no mercado atual. 

O mercado de trabalho

Sempre ao considerar uma profissão, a ideia é que seja algo de longo prazo, pois como falamos, é preciso estudo, dedicação e foco em conhecimento. 

Também, serão necessários recursos para que isso seja realizado da melhor forma, embora haja cada vez mais bolsas nas empresas de educação. 

Por isso, avaliar o mercado de trabalho é uma forma de saber se vale a pena ou não de embarcar em uma profissão.

No caso do gestor de produção, o mercado é altamente aquecido, e isso já vem de alguns anos.

Isso acontece porque é uma profissão que se renova muito fácil conforme novos processos surgem, e principalmente, com as novas tecnologias. 

Atualmente, para se ter uma ideia, fala-se em gestão de produção industrial 4.0, que é uma das principais tendências do mercado de trabalho para esta área. 

Trata-se de uma ramificação muito importante para esse profissional porque integra conceitos de tecnologia, processos empresariais, marketing, automação, entre várias outros setores de sumo interesse para um gestor de produção. 

Já deu para ver que é uma profissão muito cobiçada, certo? E ainda nem falamos do salário. 

A média, de acordo com pesquisa da plataforma Glassdoor, é de 4 mil reais, para quem acabou de entrar no cargo, a 15 mil reais, para quem já tem mais experiência para assumir um cargo de gestor de produção com maiores responsabilidades. 

Sendo assim, o mercado de trabalho é aquecido pelas altas demandas que a função exige, o carimbo empresa para esta profissão é altamente valorizado e a remuneração é outro fator que chama atenção, considerando a realidade brasileira. 

Dicas para uma boa atuação

Há algumas práticas que tornam a atuação de um gestor de produção mais robusta e mais coerente perante os colegas de trabalho e de acordo com a função proposta. 

Dicas para uma boa atuação

Veja algumas dicas abaixo: 

  1. Dê o tom e dite o ritmo para sua equipe;
  2. Procure inspirar os outros a melhorar os processos;
  3. Tenha um bom senso de prioridade;
  4. Procure ser cordial ao delegar tarefas;
  5. Use ferramentas que ajudem na gestão; 
  6. Reserve sempre um tempo para refletir sobre o trabalho;
  7. Atualize-se todo ano com um novo curso.

Como iniciar?

Agora que você já sabe o que faz um gestor de produção e as condições do mercado de trabalho para essa profissão, a pergunta que não quer calar é: como iniciar?

Primeiro de tudo: conhecimento. Separamos alguns parágrafos sobre a importância da formação e das atualizações. 

No entanto, como qualquer outra profissão, quanto mais formas de conhecimento você adquire ao longo do tempo, mais fácil será para iniciar e se desenvolver. 

Além disso, bagagem e experiência são essenciais para o cargo. Portanto, é necessário mostrar para os selecionadores de currículo que você passou por lugares e por funções que lhe atribuíram as competências para se tornar gestor de produção. 

Por exemplo, um candidato a uma vaga para esta profissão que tenha trabalhado na área administrativa de uma empresa de placas informativas personalizadas pode ser considerado. 

Na verdade, não importa muito a atuação da empresa, mas sim, a atuação dentro dela. Em toda lógica empresarial, cabe um gestor de produção. 

Por isso, é natural que haja funções administrativas que conversem com um eventual cargo posterior de gestor de produção. 

Portanto, foque no que já fez nas áreas administrativas, de corte de gastos, de alocação de recursos, de controle de qualidade, entre várias outras áreas correlatas, que certamente, poderá ser considerado pelos avaliadores do posto de gestor de produção. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você gostou?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Comments

comments

Como é a carreira de um advogado criminalista

Como é a carreira de um advogado criminalista?

Por que aprender Excel

Por que aprender Excel?