in ,

Paisagismo e sua valorização dos imóveis

Paisagismo e sua valorização dos imóveis

O paisagismo se tornou mais popular com o aumento das preocupações com o meio ambiente. Ramo da arquitetura especializado na construção e estudo de áreas verdes, o paisagista é um profissional fundamental para as grandes cidades, atuando em:

  • Projetos de planejamento urbano;
  • Reflorestamento;
  • Criação de jardins e vegetação residencial;
  • Medidas de combate à erosão e prevenção de desastres.

Neste artigo, conheça os benefícios que o paisagismo traz para as construções urbanas, como ele pode valorizar um imóvel e qual a sua importância para a qualidade de vida nas chamadas “selvas de pedra”.

Repensando o desenvolvimento urbano

O crescimento das cidades estimulou a destruição de mata nativa para a construção de prédios, estradas, estações e outros elementos da infraestrutura urbana.

Os efeitos da devastação de áreas verdes se manifestam a nível biológico, ecológico e social.

A concentração demográfica nessas regiões, caracterizadas pela maior oferta de empregos e oportunidades de estudo, é uma força que pressiona a expansão das metrópoles, que encontram na falta de espaço o seu maior empecilho de crescimento.

Uma das soluções para as cidades que atingiram sua dimensão geográfica máxima é “crescer para cima”, isto é, desenvolver construções de múltiplos andares, compactando centenas de unidades residenciais e comerciais em regimes de aluguel sala privativa.

Com o passar do tempo, o desenvolvimento da cidade manteve os altos preços do mercado imobiliário, enquanto o tamanho das residências diminuiu, um fator que reduziu gravemente a qualidade de vida nessas regiões.

A arquitetura modernista colocou ênfase sobre materiais de origem industrial, como o concreto e os metais tratados, sendo estes o aço inox e o alumínio.

As formas se tornaram mais quadradas e austeras, símbolo do paradigma da produtividade na construção civil.

O paisagismo é uma resposta a essas tendências, uma busca por integrar elementos da natureza ao desenvolvimento urbano.

Além de solucionar as queixas de quem mora nas grandes cidades, essa reconciliação tenta minimizar os efeitos da degradação, tais como:

Ilhas de calor

As ilhas de calor são um fenômeno climático típico de centros urbanos, caracterizado por um aumento na temperatura de pontos onde a densidade demográfica é mais intensa.

Isso acontece pela alta capacidade de absorção de calor em superfícies derivadas de cimento.

Uma demonstração deste fenômeno pode ser observada ao medir a temperatura do asfalto em uma via pública, durante o meio-dia.

Os termômetros podem chegar aos 62º C ou até mesmo ultrapassar essa marca, derretendo borracha, plástico e gerando queimaduras.

A coloração de paredes e o material das telhas também contribuem com as ilhas de calor, posto que são pontos de absorção da luz solar.

Além da absorção, a concentração de edifícios altos prejudica a passagem de ventos, inibindo a refrigeração do ambiente.

Infestações

As infestações de insetos potencialmente danosos como aranhas, escorpiões, mosquitos e lacraias são efeitos diretos da devastação de áreas verdes, que são o habitat natural desses animais.

Sua presença pode ser vetor de muitas doenças virais e bacterianas.

O crescimento desordenado que gera a destruição de regiões de mata também acelera o acúmulo de lixo, transformando-o em foco para a reprodução e alimentação desses insetos, acentuando o quadro de infestação.

Alagamentos

Os alagamentos são o produto do acúmulo de água pluvial durante a estação chuvosa, comprometendo a estrutura de edifícios e a circulação em vias importantes das cidades. Considerado um desastre natural, os alagamentos ainda potencializam a erosão.

Materiais como o concreto e o asfalto, produzido a partir de combinações entre calcário e derivados do petróleo, no segundo material, são submetidos a reações químicas em altas temperaturas, de maneira que sua capacidade de absorção hídrica é muito baixa.

Alagamentos

Diferente do solo natural, que absorve naturalmente, criando reservatórios denominados como lençóis freáticos, o material que se acumula nos centros urbanos não escoa a água, exigindo grandes e caros projetos de escoamento urbano.

Todas essas questões são abordadas por uma empresa jardinagem e paisagismo, que desenvolve soluções a nível residencial e de planejamento urbano para restauração de áreas verdes, integrando-as com as construções já existentes.

Suporte arquitetônico

O paisagismo é um ramo da arquitetura que oferece suporte às demais fases de implementação de espaços construídos, tornando-os mais produtivos e harmoniosos, maximizando as funcionalidades de um projeto.

A prática permite que qualquer espaço seja composto por elementos naturais e artificiais, algo que vai muito além de inserir plantas no ambiente doméstico.

É através do paisagismo onde se redescobriu o uso da madeira, da pedra e das fibras artesanais na arquitetura.

A instalação de elementos, como uma janela grande de vidro, passa pelo paisagismo ao analisar seu impacto sobre a iluminação, a geração de calor e a ventilação de espaços internos, trabalhando conceitos como a aerodinâmica e a climatologia.

Um exemplo de sua importância pode ser encontrado no avanço das construções litorâneas, agredidas pelas altas concentrações de salitre no ar.

O salitre, derivado do sódio no oceano, pode corroer materiais como o concreto, metais e tecidos.

A presença de vegetação nativa pode proteger imóveis e veículos por sua capacidade de absorver o salitre acumulado na costa, retardando o processo de degradação.

A inserção de compostos naturais como substitutas de metais e concreto também atua nesta direção.

A terceirização de serviços áreas verdes contribui com a redução no acúmulo de lixo não reciclável, uma vez que pode ser reaproveitado no ambiente construído pelo paisagista.

A própria geração desses resíduos é diminuída em espaços integrados com a natureza.

Impactos do paisagismo no bem-estar doméstico

O paisagismo pode trazer benefícios à qualidade de vida nas cidades, mas seus efeitos vão além do que pode ser observado coletivamente.

Em um contexto mais individual, quem ocupa espaços otimizados por um paisagista pode contar com:

1 – Qualidade do ar

A vegetação é capaz de absorver uma série de componentes tóxicos no ar, atuando como um filtro de partículas invisíveis, melhorando a qualidade do que é inalado por pessoas e animais em uma casa ou no prédio de uma empresa de limpeza e zeladoria.

As plantas conferem equilíbrio aos componentes químicos que formam o ar respirável para humanos, o que inclui o nível de umidade.

Para indivíduos que vivem em regiões urbanas densas, a poluição do ar é um problema que compromete toda a respiração.

Assim, a presença de árvores e plantas de médio porte diminui a incidência de crises e o desenvolvimento de doenças respiratórias crônicas, especialmente em crianças, como rinite, asma e sinusite, além de condições sazonais, como gripes e resfriados.

2 – Aproveitamento de área externa

Assim como outras decisões em arquitetura, as técnicas empregadas melhoram o aproveitamento das áreas externas, promovendo conforto, segurança e funcionalidade para os indivíduos que ali vivem.

Considerando que uma das grandes questões da moradia urbana é o espaço, o paisagismo desenvolve soluções que permitem instalações em pequenos ambientes, tornando-o mais acolhedor e maximizando o aproveitamento de todos os seus elementos.

2 - Aproveitamento de área externa

Os projetos de paisagismo jardim de inverno são exemplos do aproveitamento completo das áreas construídas.

Trata-se de uma proposta que inclui vegetação no espaço interno do edifício, com teto vazado ou transparente, uma solução que favorece a iluminação natural.

3 – Redução no risco de inundações

As inundações estão entre as piores degradações para edificações residenciais, vetores de danos financeiros aos móveis, eletrodomésticos e veículos da casa, além do contato com bactérias, vírus, parasitas e compostos químicos nocivos na água suja.

Para evitar essa dor de cabeça, o paisagismo melhora o sistema de absorção da água pluvial, além de camuflar calhas, canos e mangueiras, bem como cisternas subterrâneas de captação das torrentes, reduzindo o acúmulo e, consequentemente, o risco de alagamento.

4 – Diversidade de texturas e cores na decoração

Ao escolher cor de uma pintura predial e residencial, o arquiteto se preocupa com a harmonia do tom em relação aos demais elementos que compõem o ambiente interno.

Para aqueles que desejam um projeto colorido e autêntico, o paisagismo é uma boa alternativa.

Existem milhares de espécies de plantas no mundo, muitas delas compatíveis com o clima onde serão expostas pelo projeto, com formatos de folhas, frutos e tamanho diferentes.

Ao inserir o verde, são acrescentados uma gama de texturas novas na proposta dos cômodos.

5 – Maior privacidade

Construções baixas contam com pouca privacidade ao estarem próximas de imóveis no mesmo nível de altura, permitindo que vizinhos visualizem a atividade realizada em toda área externa e até mesmo interna da casa.

A instalação de piscinas ou paredes de vidro passa a ser comprometida por esse problema. Posicionar vegetação em espaços estratégicos é a melhor solução para esconder áreas privativas da curiosidade externa.

O paisagismo valoriza o imóvel

O paisagismo está em alta nos projetos de casas modernas alto padrão, um sinal da importância de áreas verdes na percepção do consumidor deste mercado. Mais do que a presença de plantas, a criação de espaços planejados agrega valor ao imóvel.

De acordo com estimativas, o paisagismo pode valorizar em até 16% o preço de um imóvel, sendo um dos elementos mais desejados pelos compradores, junto às varandas, piscinas e vista panorâmica de sacadas e janelas.

Considerações finais

O paisagismo é uma das iniciativas em prol de uma melhor qualidade de vida nas cidades, caracterizada pela integração de áreas verdes às construções humanas, implementando propostas que maximizam os benefícios que a vegetação traz à qualidade de vida.

Com soluções que se adequam a pequenas e grandes construções, de cunho residencial ou comercial, em apartamentos ou casas, o paisagismo representa uma gama de serviços versáteis, que podem ser adaptados a qualquer circunstância e bolso.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Principais linhas pedagógicas!

Principais linhas pedagógicas!

Quais os pilares no processo de vendas

Quais os pilares no processo de vendas?