in ,

Pix: entenda mais desse serviço

Pix entenda mais desse serviço

As transações bancárias são elementos importantes para que se possa fazer as devidas movimentações de forma mais simples e eficaz. Com o passar do tempo, novas opções vão surgindo e, uma delas, que deve ser amplamente conhecida, é o Pix.

Realizar transferências de valores para outras pessoas ou contas jurídicas são ações cada vez mais comuns no dia a dia, pois permitem maior facilidade no envio de dinheiro, sempre dando prioridade para a segurança dos envolvidos nesse trâmite. 

Há várias possibilidades quando o assunto é encaminhar um determinado valor para outra conta. Os depósitos, as transferências bancárias, o DOC (Documento de Ordem de Crédito) e o TED (Transferência Eletrônica Disponível) são os processos mais conhecidos. 

Em geral, o depósito bancário e a transferência entre contas do mesmo banco não apresentam taxas para serem realizados. Já o DOC e o TED são passíveis de cobrança, e possuem prazos diferentes para serem identificados nas contas recebedoras. 

Tentando tornar esse processo muito mais ágil e econômico, o Banco Central está sempre em busca de novas soluções para os clientes das diferentes agências bancárias e, por isso, uma das suas mais recentes criações foi o Pix. 

Ele pode ser realizado via internet, seja por meio de um smartphone, de um notebook novo ou de um computador, diretamente pelo sistema bancário do usuário. 

No entanto, o Pix apresenta algumas diferenças em relação a outras modalidades, justamente porque ele busca ser mais acessível, menos complicado e muito mais rápido. 

Dessa forma, quem decide utilizar o Pix pode se beneficiar de diversas formas, e por isso, ele passa a ser incluído como uma transação bancária que otimiza as transferências de dinheiro sem apresentar ônus aos clientes de qualquer instituição financeira. 

Para o usuário frequente dos bancos e que depende de vários dos serviços de transferência de valores, certamente o Pix é uma das soluções mais indicadas para o seu dia a dia, agregando vantagens significativas. 

Por isso, se você ainda ainda não conhece essa modalidade, siga na leitura deste conteúdo e entenda mais sobre o serviço, de maneira que possa começar a utilizá-lo com tranquilidade e segurança o quanto antes. 

O que é o Pix?

É verdade que, na nossa rotina, estamos sempre em busca de conquistar maiores facilidades, seja ao comprar comida congelada para semana e diminuir o tempo com o preparo de refeições, seja ao adquirir ferramentas mais tecnológicas para otimizar a rotina. 

No que diz respeito à gestão e administração do lar, ou até mesmo das demandas empresariais, esse aspecto não é diferente. É preciso encontrar soluções que garantam maior facilidade e maior economia, colhendo benefícios com isso. 

No universo bancário, uma das inovações mais recentes é o Pix, uma modalidade para se transferir valores entre contas de forma muito mais simples e eficaz do que nas que já estão disponíveis atualmente. 

Para definir essa novo serviço, é preciso conhecer as suas características, sendo as principais:

  • É um meio de pagamento;
  • Uma alternativa ao DOC ou TED;
  • Realiza transferências, pagamentos e recebimentos;
  • Procedimento feito em 10 segundos via aplicativos bancários.

O Pix funciona como um meio de pagamento. Tal como hoje se utilizam cartões de débito ou crédito, boletos ou outros recursos, ele pode ser usado com tranquilidade para quitar um valor em aberto. 

Assim, é visto também como uma alternativa a outros serviços bancários comuns para transferir valores, como é o caso do DOC e do TED. 

Quem passa a utilizar o Pix tem maior facilidade para enviar valores, fazer pagamentos e, inclusive, para receber dinheiro de outras pessoas. 

O que é o Pix?

Dessa forma, tal como nos aplicativos de pedidos de refeições com entrega via motoboy delivery, a transação toda pode ser concluída bem rapidamente, em torno de 10 segundos, tempo no qual já é possível fazer um envio de dinheiro de maneira descomplicada. 

Justamente por isso, a modalidade se mostra indispensável e benéfica para os usuários e clientes de diversos bancos, sejam instituições físicas, digitais ou fintechs.

Como funciona o Pix?

Depois de entender o que é o Pix, a próxima etapa é saber como ele funciona, para que se possa utilizá-lo com conhecimento e de forma segura. De fato, ele foi desenvolvido para ser uma ferramenta simples de pagamentos, sem trazer riscos ou dificuldades ao cliente. 

Para realizar uma transação via Pix, o usuário precisa ter instalado e estar cadastrado no aplicativo do banco ou de outros tipos de instituições financeiras, para que tenha acesso ao sistema e possa efetuar o pagamento.

Muitos estabelecimentos, sejam eles uma academia de hidroginástica ou um consultório médico, já incluíram como opção de recebimento o pagamento de mensalidades ou serviços por meio do Pix, como uma forma de facilitar a rotina dos seus clientes. 

Assim, tanto para fazer transferências para outras pessoas físicas, ou para enviar dinheiro para pessoas jurídicas, o Pix pode ser utilizado. 

Aqui vale ressaltar que a modalidade é gratuita para pessoas físicas e MEIs (Microempreendedores Individuais), o que mostra mais um benefício desse recurso para quitar as contas do dia a dia. 

Mesmo para empresas maiores, o valor cobrado é baixo, o que torna a opção vantajosa para quem realiza um alto volume de transferências mensais. 

De qualquer maneira, seja para pagar a compra de doces para festa de aniversário infantil ou para quitar um boleto bancário, o usuário precisa de um código, que é chamado de chave Pix. Com esse número em mãos, ele consegue realizar as suas transferências. 

Como se faz um pagamento via Pix?

Com a chave Pix em mãos, o usuário deve abrir o seu aplicativo bancário e se dirigir à aba destinada a esse serviço. 

Então, ele insere a chave Pix, localiza a conta de destino da transferência, insere o valor que deseja enviar e, em poucos segundos, o recebedor pode verificar a quantia presente em sua conta. 

Um quiosque modernos ou qualquer estabelecimento comercial pode oferecer, como uma opção aos seus clientes, o pagamento por Pix via QR code, tornando o processo ainda mais simples. Ao escanear o código, não é preciso digitar nada, apenas confirmar o envio. 

De qualquer modo, o primeiro passo para se fazer uma transação via Pix é criar uma ou mais chaves, que serão utilizadas para a realização da transferência. 

Elas podem ser:

  • O número do CPF/CNPJ;
  • O número do telefone celular;
  • O endereço de e-mail;
  • Ou um código aleatório. 

Vale mencionar aqui que, ao atrelar uma das chaves Pix a uma determinada conta bancária, aquela chave estará sempre ligada à ela, de forma que todo o envio direcionado para a chave cairá na conta na qual ela foi cadastrada. 

Sendo assim, se um estabelecimento que vende placas informativas para restaurantes já possui o seu CNPJ cadastrado em uma conta digital, por exemplo, o cliente que pagar utilizando esse número estará enviando o dinheiro para a conta digital mencionada. 

Portanto, para quem é cliente de várias instituições financeiras, é fundamental organizar as chaves e escolher quais serão cadastradas em cada agência, de modo a saber em quais contas os valores serão creditados. 

Como se faz um pagamento via Pix?

As vantagens e facilidades do Pix

Como não poderia deixar de ser, mesmo que o Pix seja um serviço bancário relativamente novo, o número de adeptos ao uso dele vem crescendo consideravelmente. 

Isso porque ele torna uma série de transações, como a transferência entre contas de diferentes instituições bancárias ou a compra de um anel de noivado de diamante, muito mais rápidas e dinâmicas.

Além disso, por ser uma modalidade gratuita para as pessoas físicas e MEIs, se torna ainda mais interessante, pois evita custos extras nas transações financeiras. O DOC e o TED, por exemplo, ainda são serviços cobrados para serem concluídos. 

Outra vantagem que merece ser frisada é a agilidade do envio dos valores. Não à toa, se tornou uma modalidade oferecida por estabelecimentos físicos, pois o cliente que está em momento de compra pode realizar o pagamento via Pix por meio do celular. 

Por fim, o serviço não possui limite de horário para ser realizado. Isso quer dizer que é possível fazer um Pix 24 horas por dia, todos os dias da semana. 

Essa característica é um dos diferenciais que faz com que a nova modalidade de pagamento dê mais liberdade e confira maior agilidade nas transações financeiras, que são facilidades cada vez mais importantes em um mundo tecnológico.

Justamente porque as pessoas estão em busca de otimizar o seu tempo e de utilizar ferramentas que contribuam positivamente para a sua rotina, o potencial de crescimento do Pix é imensurável, e poderá ser usado em cada vez mais movimentações financeiras. 

Portanto, se você está em busca de recursos que ajudem a tornar o seu dia a dia mais simples e eficiente, não deixe de incluir o Pix entre as modalidades de pagamento das suas compras e contas, ganhando mais tempo e agilidade nesses processos. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cloffice entenda mais dessa tendência

Cloffice: entenda mais dessa tendência

3 dicas de como respirar melhor durante exercícios físicos

3 dicas de como respirar melhor durante exercícios físicos