in ,

5 dicas para planejar uma viagem internacional

5 dicas para planejar uma viagem internacional

Tornar real o sonho de realizar uma viagem internacional é possível. A ideia de conhecer o mundo encanta gerações, embora muitas pessoas acreditem que isso está muito acima de suas capacidades.

Entretanto, com o planejamento adequado e uma boa estruturação, qualquer indivíduo pode conquistar esse sonho de conhecer um país diferente, sendo o momento antes da viagem o mais necessário para que tudo dê certo.

Todas as etapas para este planejamento devem ser consideradas, desde os locais importantes para visitar até levar uma sacola tecido para guardar pertences delicados.

Viajar para outro país também possui uma série de detalhes que devem ser verificados antes de você começar a investir financeiramente neste sonho. Muitas questões relacionadas à documentação acabam sendo a prioridade, por exemplo.

Uma viagem para o exterior permite que você viva uma cultura completamente diferente da sua, com diversos detalhes que conhecerá apenas passando um tempo no local, que podem variar em diversos meios, como:

  • Gastronomia;
  • Cultura popular;
  • Festas e eventos;
  • Arquitetura e urbanismo.

Independente do motivo que te leva a conhecer um novo país, as chances de você se encantar pelo lugar serão enormes, principalmente se estiver tranquilo para curtir o momento.

Essa segurança surge de um bom planejamento, garantindo que você estará preparado. Ter estudado em uma bilíngue escola pode ser um bom diferencial, uma vez que o prepara para se comunicar com a população do país que irá visitar.

Para conseguir se programar corretamente para uma viagem dessas, você precisa se atentar a uma série de detalhes que serão cruciais para que a experiência seja condizente com seu desejo de conhecer o mundo. Acompanhe a leitura!

1. Esteja com o passaporte em ordem

O passaporte é um documento fundamental para qualquer viagem ao exterior.

Embora alguns acordos internacionais permitam que você tenha acesso a alguns países sem ele, ainda assim é melhor ter o documento e garantir mais tranquilidade em sua viagem.

O documento é emitido pela Polícia Federal, e você deve fazer o agendamento anteriormente e pagar a taxa de emissão do passaporte. Entretanto, é preciso ter em mente que algumas etapas podem gerar demora na emissão.

Então, o ideal é você estar com o documento em mãos antes de efetivamente planejar sua viagem, para ter uma maior garantia.

Se você pretende ir para um lugar de natureza, a documentação é tão importante quanto uma lâmpada fluorescente 40w.

O passaporte tem validade de 10 anos, embora alguns mais antigos tenham validade de apenas 5 anos, que podem ser renovados desde a mudança na validade.

Alguns países exigem que o passaporte seja emitido 6 meses antes, e que esteja em um período anterior aos 6 meses do vencimento.

Esse tipo de regra costuma ser encontrado facilmente quando você está procurando passagens para um determinado país.

Portanto, ter o passaporte em dia é um ponto muito importante, sobretudo se você gosta de aproveitar promoções e descontos em passagens de avião.

Nesse caso, você pode até perder oportunidades se o passaporte não estiver de acordo com as regras da viagem.

Por isso, mantenha-o sempre atualizado e se organize para não ficar na mão com relação a este documento especificamente.

2. Cuidado com outros documentos

Que o passaporte é um dos documentos fundamentais para fazer uma viagem internacional, você já sabe. Mas ele não é o único que você deve ficar atento. Isso porque cada país tem suas próprias regras com relação a isso.

Um documento que costuma ser muito solicitado em aeroportos internacionais é a carteira de vacinação. Ela deve estar atualizada, e se houver exigência de algum tipo de vacina, você deve ter esse registro na carteira para conseguir entrar no país.

Alguns outros documentos são situacionais. A permissão para dirigir deve ser solicitada se você pretende alugar um veículo ou se está entrando no país com o seu próprio.

2. Cuidado com outros documentos

Neste segundo caso, você pode precisar de uma permissão especial para o veículo também.

Mesmo porque sua carteira de motorista permanente pode ter validade em todo o território nacional, mas sem a autorização externa, ela não tem validade.

Por último, alguns países exigem visto para sua entrada. O visto é um documento especial conseguido no consulado do país em questão, que fica registrado em seu passaporte.

Neste caso, ele determina o período em que você pode ficar no país e a autorização de entrada. O processo de aquisição de vistos costuma ser bastante exigente, com diversas etapas de avaliação documental e entrevistas presenciais no consulado.

Por isso, é fundamental que você verifique com antecedência se este é o caso do local que quer visitar.

As taxas referentes ao visto costumam ser pagas na moeda do país que está solicitando a entrada, o que pode acabar encarecendo a tarifa, caso o país tenha uma moeda mais forte que a nacional.

Vale lembrar também que, caso o visto seja negado, a tarifa não é devolvida e você não recebe o direito de entrada no país, embora possa tentar solicitar o visto outras vezes pagando novamente a taxa.

3. Adquira um seguro viagem

Embora muitas pessoas considerem a ideia de um seguro para viagens supérfluas, ele pode ser um grande salvador no caso de viagens internacionais. Isso porque acidentes podem acontecer em qualquer lugar do mundo.

O seguro viagem garante que você terá atendimento e cobertura para despesas com diversos tipos de complicações, principalmente aquelas relacionadas à saúde.

Em países que não possuem um sistema público de saúde, o ideal é poder contar com um cartão de visita pessoal contendo informações sobre este serviço, para sua segurança.

Alguns países, inclusive, se recusam a deixar turistas entrarem sem este recurso, uma vez que as autoridades do país não conseguem confirmar se a pessoa tem condições o suficiente para ser atendida em caso de necessidade.

Esse tipo de burocracia acaba sendo um grande salvador em viagens, além de possuir diversos tipos de cobertura. Além da questão de saúde, o seguro antifurto também é uma excelente proteção.

Isso porque caso você esteja em um país estrangeiro sozinho, ou com poucas pessoas que possa contar, esse serviço garante segurança e tranquilidade para seu retorno.

Assim, é muito mais fácil cuidar de todos os seus itens, como creme para rosto, bem como os passos para seu planejamento. 

4. Tenha uma reserva financeira

Para conseguir viajar com tranquilidade, você precisa ter suas reservas financeiras em ordem. Isso significa identificar o câmbio do país e criar um fundo de proteção.

O Brasil possui o Real como moeda nacional, porém, é o único país que utiliza esta moeda. Por esse motivo, quando você for planejar uma viagem para outro país, precisa compreender as variações que o câmbio oferece.

Isso significa compreender tanto a diferença entre a moeda local e a de onde você quer ir, como a força que a moeda tem em seu país de origem.

Isso porque você pode fazer uma operação de câmbio para conseguir um valor teoricamente maior em uma nação, mas isso não significa um poder de compra maior para adquirir um calendário personalizado com fotos, por exemplo.

Quando for comprar uma moeda estrangeira, atente-se às opções oferecidas pelas casas de câmbio. Vale a pena pesquisar um pouco antes de fechar negócio, para garantir que você não irá encontrar uma taxa abusiva.

4. Tenha uma reserva financeira

Mas os cartões de crédito internacionais podem ser grandes salvadores em uma viagem internacional, sendo preciso cautela.

As taxas cobradas pelas instituições para transações internacionais muitas vezes são altíssimas, o que pode se tornar um prejuízo quando você voltar.

Por isso, o ideal é conseguir juntar uma reserva no momento do planejamento para ficar mais tranquilo com relação aos resultados.

5. Monte um roteiro

Embora algumas pessoas prefiram viajar com agências de turismo, os pacotes oferecidos com guias e passeios podem acabar ficando muito mais custosos do que fazer as pesquisas por conta, sobretudo hoje em dia.

Entretanto, se você quiser um crachá de identificação e a segurança de um guia que fale seu idioma, ainda é uma excelente opção recorrer a estes serviços.

A tecnologia tem se provado uma grande aliada de quem gosta de viagem. Você pode encontrar diversas opções de sites que buscam hotéis, passagens e outras facilidades com o melhor preço, bastando digitar o seu destino.

Com isso, muitas pessoas começaram a explorar melhor as oportunidades de planejar por conta própria os roteiros de viagem. Mas você precisa se atentar a alguns pontos importantes, nestes casos.

O primeiro passo é pesquisar bem os locais onde você irá visitar. Dessa forma, conseguirá ter ideia de quais pontos turísticos são mais famosos e quais você pretende conhecer. Além disso, vale a pena pesquisar um pouco sobre as cidades em si.

Isso gera oportunidade de conhecer alguns pontos que não são procurados por grupos de turistas, e te darão uma experiência única com relação a viagem.

Considerações finais

Fazer uma viagem para o exterior é um sonho a se realizar para muitos. Por isso, é essencial que você planeje com muito cuidado cada etapa deste processo para que ele não se transforme em um pesadelo.

Quando você se programa corretamente, não pula etapas ou pega atalhos para tentar agilizar sua viagem, consegue concretizar qualquer desejo de destino que possui. Agora, já pode começar a fazer o seu planejamento!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Network O que é e como fazer

Network: O que é e como fazer?

Você sabe o que é ciclo do hábito

Você sabe o que é ciclo do hábito?