in ,

5 dicas para preparar um roteiro de viagem

5 dicas para preparar um roteiro de viagem

Seja com a família, amigos, um programa romântico ou sozinho, desenvolver um roteiro de viagem é fundamental para uma estadia tranquila. 

Deslocar-se até outra cidade ou país é um modo muito comum de lazer, uma situação que pode ser personalizada em todas as suas partes, desde o processo de ida e volta, até alojamentos, visitas e eventos do catálogo. 

Especialmente, se há muitas pessoas envolvidas no programa, alinhar os desejos de todos pode ser uma tarefa difícil. 

Por envolver aspectos de ordem financeira, social e de segurança, criar um plano de viagens pode soar como uma etapa estressante de algo que foi pensado como um escape das preocupações.

Os fatores que mais pesam sobre a experiência de viagem são: 

  • Facilidade de deslocamento entre pontos da região; 
  • Segurança contra crimes ou acidentes durante a estadia;
  • Qualidade da alimentação e hospedagem; 
  • Preço de itens vendidos no comércio local; 
  • Previsibilidade da condição climática da região.

Portanto, diante de tantas opções de viagem disponíveis, é importante ao leitor que deseja planejar uma viagem que estabeleça seus objetivos, alinhando às limitações de dias livres e valores investidos. 

Estilos de viagem

Preparar um roteiro de viagem detalhado é uma medida que além de poupar custos, previne imprevistos que podem prejudicar a estadia. 

No planejamento, o futuro viajante analisa aspectos como condições climáticas, de hospedagem e segurança. 

As regiões consideradas pólos turísticos apresentam características especiais que definem todo o estilo da viagem. 

Cidades litorâneas de clima tropical, vilarejos posicionados entre montanhas geladas e metrópoles da espécie “selva de concreto” são algumas das opções. 

Uma família com crianças pequenas pode enfrentar dificuldades em uma região com alto fluxo de pessoas e veículos, por exemplo, um problema que pode ser eliminado se o cenário da viagem for mais tranquilo. 

É importante que o indivíduo que planeja uma viagem pese as dificuldades em relação aos fatores que motivam a viagem, sendo a criação de um roteiro o momento perfeito para analisar e resolver estas questões. 

Assim, o primeiro passo para preparar um roteiro de viagem é definir, entre as alternativas disponíveis, qual estilo mais se encaixa nas necessidades e desejos do visitante. 

Estilos de viagem

Viagens culturais

Viagens que tem por objetivo conhecer uma nova cultura costumam ser as mais abrangentes, encaixando-se nesta categoria qualquer região de distância moderada da cidade onde mora o visitante. 

Os roteiros para passeios turísticos oferecidos pelas companhias de viagem costumam ser padronizados, visto que a empresa atende um grande volume de pessoas. 

Por isso, detalhes operacionais e de contenção em caso de imprevistos ficam em segundo plano.

Esta falta de controle sobre cada fator envolvido na viagem é o que impulsiona os consumidores a buscar formas independentes de criação de um roteiro turístico. 

Em uma viagem cultural, o primeiro passo é decidir o que se pretende conhecer. 

Quanto maior o nível de distância entre as regiões, mais numerosos são os aspectos que o visitante deve observar antes de viajar. 

Fatores como o idioma, etiqueta social e restrições alimentares podem destruir a experiência caso não sejam observados. 

O orçamento é também digno de nota, posto que os custos com o deslocamento e hospedagem variam de acordo com o local. 

O uso de veículos aéreos de transporte são imprescindíveis em regiões distantes, sem ligação terrestre. 

Em grandes cidades, escolher um hotel na região de centro pode permitir o uso de meios simples de locomoção como patins, o transporte de itens simples em cesta de bicicleta, tornando o visitante mais independente para explorar o local. 

As viagens culturais são famosas por suas visitas a museus, centros de arte, gastronomia, além da convivência com nativos da área. 

Além da expansão de horizontes, pode ser uma experiência de aprendizado, seja de um novo idioma ou uma nova habilidade. 

Viagens de aventura 

Caracterizada pela intensa prática de esportes, as viagens de aventura são o roteiro perfeito para aqueles que desejam exercitar o corpo e a mente por meio do contato com a natureza. 

Roteiro igualmente vasto, os destinos dependem do estilo de esporte e do clima, já que grande parte destas atividades são realizadas ao ar livre. 

A escalada de montanhas geladas ou o surf em praias paradisíacas envolvem uma preparação mais técnica. 

Equipamentos para assegurar a prática saudável do esporte escolhido, bem como elementos como água e comida devem fazer parte do planejamento de uma bolsa esportiva feminina transversal ou qualquer item usado para armazenamento. 

Preparando um roteiro personalizado

Organizar o roteiro de uma viagem é uma tarefa a ser realizada com antecedência, enumerando fatores mais básicos até desdobrá-lo em questões mais técnicas e detalhistas. 

A finalidade é assegurar o controle sobre o que acontece, prevendo possíveis problemas. 

Abaixo, serão elencados cinco dicas de preparação para montar um programa completo, que garanta a melhor experiência para o viajante. 

Após a definição de um estilo de viagem, como os exemplos elencados no tópico anterior, os próximos passos são:

1 – Estabelecer um orçamento

Um planejamento que não valorize a realidade das situações não é muito mais que divagação. 

É necessário que o viajante defina, em suas primeiras ações, qual será o teto de orçamento separado para a viagem. 

Este teto deve reservar um espaço para despesas adicionais, como compra de itens em feiras e pontos comerciais entre as cidades, além de possíveis consertos, como a aquisição de uma bateria para carros.

Potenciais imprevistos devem ser incluídos neste cálculo. 

A ideia é que o orçamento seja suficiente para cobrir os maiores gastos da viagem e permitir a estadia de dias ou semanas com conforto no local. 

Caso os recursos restantes após o desconto de gastos com alojamento e transporte sejam muito pequenos, é um impedimento para o consumo de itens simples.

Um exemplo é o açaí para revenda, que mesmo que esteja acessível, talvez não consiga usufruir, portanto, pode ser interessante considerar a mudança para uma região mais econômica. 

2 – Analisar a estadia na região

Locais muito disputados pelo público costumam apresentar custos mais altos devido a maior demanda de empresas pelo espaço. 

Tendo em mente que os elementos que compõem a viagem, como uma locação de equipamento de som, podem acrescentar ou reduzir complicações. 

Viagens para metrópoles costumam exibir um programa repleto de visitas a festas, bares e casas de show. 

Estabelecimentos comerciais e outros espaços localizados em áreas nobres, com alto fluxo de turistas, apresentam um preço médio por produto alto. 

No entanto, essas não são características imutáveis da viagem, demonstrando a importância de uma análise da estadia na região escolhida. 

Pesquisas de opinião e as opções de lazer disponíveis abrem um leque de opções para o viajante. 

2 - Analisar a estadia na região

3 – Definir o tipo de hospedagem

As condições de alojamento formam um mercado variado de opções para as necessidades de cada perfil de visitante. 

Opções econômicas como o aluguel de um apartamento pequeno por alguns dias atendem a um público que foge dos pacotes de hotéis. 

O cenário da hotelaria envolve tipos de hospedagem que podem se encaixar melhor em determinados tipos de viagem. 

Viagens em família, com crianças, exigem um espaço e privacidade maiores, favorecendo a procura por casas e chácaras. 

O aluguel de quartos, ao invés de imóveis inteiros, por exemplo, supre a demanda de um grupo que pouco cozinha e deseja terceirizar tarefas como a lavagem de roupas e limpeza do ambiente para uma instituição contratada. 

Aspectos ligados à preocupação com portadores de necessidades especiais e locomoção reduzida também fazem parte do mercado hoteleiro. 

Variações que comportem o trânsito de cadeira de rodas adaptada podem ser encontradas nos principais polos de turismo. 

4 – Investigar as condições de segurança 

Fator muito presente em áreas que recebem um grande volume de turistas, a violência urbana, sob a forma de assaltos e furtos, em sua maioria, as condições de segurança de determinadas rotas de viagem podem ser perigosas mesmo em cidades mais tranquilas. 

Este fenômeno acontece porque uma região turística recebe pessoas de todas as partes do mundo, dispostas a gastar recursos no local. 

Essa concentração de indivíduos que portam objetos de valor tanto atrai empreendimentos quanto pessoas mal intencionadas. 

Engana-se aqueles que pensam que esta é uma preocupação exclusiva de regiões que apresentam altos índices de violência urbana. 

O cuidado com a segurança deve estar presente em qualquer viagem, para qualquer lugar.

5 – Desenvolver um plano alternativo

Apesar da possibilidade de consertar a maior parte dos imprevistos com um bom planejamento de prevenção a problemas, alguns incidentes são graves o bastante para inviabilizar o programa de viagem, como a chegada de uma tempestade. 

Esses fatores estão fora do controle e não podem ser previstos, situação em que a melhor decisão é cancelar o roteiro de viagem, evitando o desperdício de orçamento. 

Para estes casos, é aconselhável desenvolver um plano de viagem alternativo. 

Com o auxílio de um bloco de notas colorido, o futuro viajante pode esquematizar um roteiro de viagem mais econômico, designado apenas para o caso de um cancelamento do roteiro principal.

O plano alternativo deve ser adaptável e flexível, facilitando a transição.

Conclusão

Portanto, preparar um roteiro de viagem pode se revelar uma atividade quase tão interessante quanto a própria viagem, um momento que auxilia os processos de motivação do indivíduo, visto que permite a visualização de uma situação futura. 

Viajar com um roteiro pronto é sinônimo de controle sobre as decisões e percursos do evento, algo que permite ao viajante relaxar e aproveitar a experiência. 

O planejamento antecipado diminui drasticamente as chances de incidentes negativos. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Melhores Livros de marketing digital

Melhores Livros de marketing digital

Conheça 6 vantagens de fazer excursões

Conheça 6 vantagens de fazer excursões