in ,

Saiba o que são doenças crônico degenerativas e obesidade

Saiba o que são doenças crônico degenerativas e obesidade

As doenças crônicas configuram a principal causa de mortalidade e incapacidade do mundo, responsável por cerca de 59% dos óbitos anuais, o que significa 56,5 milhões de pessoas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

As enfermidades incluem os problemas cardiovasculares, diabetes, câncer e doenças respiratórias.

Há muitos fatores de risco que contribuem para o desenvolvimento dessas doenças, como obesidade, colesterol alto, hipertensão, fumo e álcool.

Nestes casos, elas levam o nome de doenças crônico degenerativas, isto é, de etiologia multifatorial, em que o agravamento das enfermidades estão diretamente relacionados com o comportamento, meio ambiente e perfil genético de cada paciente.

As doenças crônico degenerativas afetam populações de todos os países, sejam eles desenvolvidos ou em desenvolvimento. 

Muito disso, deve-se às mudanças no estilo de vida das pessoas, sobretudo em relação aos hábitos alimentares e prática de atividades físicas.

Por isso, com ações simples, como adotar uma alimentação mais equilibrada, fazer exercícios e diminuir o consumo de drogas, incluindo álcool e drogas, já é possível diminuir significativamente as chances da progressão das doenças crônico degenerativas.

Devido ao grande impacto dessas enfermidades em todo o mundo, muitos profissionais da saúde buscam complementar suas formações com cursos online sobre as doenças crônico degenerativas e seus principais tratamentos.

Aliás, há certos tipos de procedimentos, como terapia manual, que podem ser capazes de reduzir os fatores de risco das enfermidades. No entanto, é importante ter conhecimentos específicos para aplicação do método.

No artigo de hoje, saiba o que são doenças crônico degenerativas e obesidade, bem como os principais tratamentos recomendados pelos órgãos oficiais de saúde, como a OMS. Acompanhe a leitura!

Quais as principais causas das doenças crônico degenerativas?

As doenças crônico degenerativas (DCNT) têm progressão lenta. Inclusive, muitas pessoas podem carregá-las durante toda a vida sem saber, ainda mais quando são silenciosas ou assintomáticas. 

Independentemente disso, o seu desenvolvimento pode comprometer a qualidade de risco, apresentando um risco para o paciente. E dentre as principais DCNT, destacam-se:

  • Doenças cardiovasculares;
  • Doenças respiratórias (bronquite, asma, rinite);
  • Hipertensão arterial;
  • Câncer;
  • Diabetes;
  • Doenças metabólicas (obesidade, dislipidemia).

Em alguns casos, as DCNT atingem o esqueleto humano completo e podem comprometer todo o organismo. Por isso, é importante adotar medidas de prevenção, ainda mais para pessoas que estão no grupo de risco.

Vale dizer que as doenças crônico degenerativas não estão associadas a uma causa única, mas são decorrentes de múltiplos fatores.

Nesse sentido, vale destacar fatores como obesidade e enfermidades congênitas (que se adquirem durante o nascimento). 

Do mesmo modo, podem haver questões genéticas (por alterações no DNA) e comorbidades (coexistência de doenças).

Além disso, é preciso levar em consideração o conjunto de hábitos do indivíduo para tratar uma doença crônica. 

Por exemplo, o câncer no fígado, tratável com quimioterapia ou com transplante de fígado, pode ter origem do consumo excessivo de álcool, mesmo quando o paciente não apresenta nenhum dos fatores de risco relacionados anteriormente.

Quais as principais causas das doenças crônico degenerativas

5 fatores de risco das doenças crônico degenerativas

A abordagem preventiva contra as DCNT ocorre com a identificação dos fatores de risco em cada indivíduo. Por isso, é importante que os profissionais da saúde saibam como reconhecer os principais sintomas, os sinais e conduzam tratamentos personalizados.

Vale dizer que todos os tipos de médicos, desde um dermatologista particular, cardiologistas, até os clínicos gerais podem se aperfeiçoar em DCNT. 

Entretanto, é essencial conhecer os fatores de risco, que são:

1 – Sedentarismo

O sedentarismo é o quarto fator de risco de mortalidade global, conforme dados da OMS. Estima-se que mais de 3,2 milhões de mortes por ano são causadas por inatividade física, sendo importante ressaltar que o sedentarismo é uma das causas da obesidade.

Para evitar o surgimento de doenças crônicas, recomenda-se que uma pessoa adulta pratique 150 minutos de atividades físicas moderadas ou 75 minutos de atividade intensa por semana. 

Para os adolescentes, o ideal é 300 minutos de exercícios leves ou moderados, e 150 para os intensos.

2 – Tabagismo

Embora o número de fumantes esteja diminuindo, o tabagismo ainda é um dos fatores de risco mais perigosos para o desenvolvimento das DCNT. No Brasil, mais de 12% das mortes por ano são decorrentes de doenças causadas pelo tabaco.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o hábito de fumar é responsável pelo desenvolvimento de mais de 50 tipos de doenças diferentes.

Mais ainda, 90% dos casos de câncer de pulmão e 25% das doenças cardiovasculares são advindas do fumo.

A catarata, normalmente identificada com aparelhos de oftalmologia, também tem relação com o tabagismo, podendo causar perda da visão irreversível.

3 – Hipertensão

A hipertensão é uma patologia crônica, sendo um fator de risco preponderante para o desenvolvimento de doenças cardíacas, problemas no aparelho circulatório, diabetes e doenças renais.

Segundo a Vigitel 2018, um em cada quatro brasileiros é diagnosticado com hipertensão, o que corresponde a 24,7% da população. Todos os dias, aproximadamente 388 pessoas morrem devido a complicações da hipertensão.

Os idosos são os mais afetados, principalmente os indivíduos com mais de 65 anos (60,9%) e as pessoas entre 55 a 64 anos (49,5%). 

No entanto, estima-se que esses números sejam ainda maiores, pois a doença é silenciosa e assintomática, por isso, muitas pessoas nem sabem que são hipertensas.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), a hipertensão mal controlada pode reduzir a expectativa de vida em até 16,5 anos.

4 – Diabetes

A diabetes tipo 2 é outro fator de risco para as DCNT, visto que ela pode ser a responsável por desencadear doenças graves, como insuficiência cardíaca e AVC (Acidente Vascular Cerebral).

A diabetes ainda pode provocar lesões renais, oculares (glaucoma, catarata e retinopatia), neurológicas e disfunção sexual.

A OMS afirma que a diabetes tipo 2 afeta 8,5% dos adultos em todo o mundo, sendo mais comum na China, Índia, Brasil e na Indonésia. 

Ainda segundo a organização, a diabetes atinge 8,8% das mulheres brasileiras e 7,4% dos homens.

5 – Álcool

O consumo excessivo de álcool também pode desencadear inúmeras doenças crônico degenerativas. Além disso, a droga também tem uma relação direta com acidentes de trânsito e violência.

O alcoolismo causa dependência e requer tratamento, pois é considerada um vício. 

Ou seja, além de contribuir para o desenvolvimento das DCNT, o álcool também é uma droga e pode desencadear muitos problemas para a saúde mental.

Como prevenir o desenvolvimento das doenças crônico degenerativas?

De acordo com a OMS, as pessoas estão consumindo mais alimentos de grande densidade energética, com altos teores de açúcar, gordura trans e excessivamente salgados. 

Essa forma de nutrição, em conjunto com o sedentarismo, é a receita certa para o desenvolvimento das DCNT.

Por isso, a forma mais eficaz de reduzir o aparecimento dessas enfermidades é adotar novos hábitos, incluindo uma dieta mais equilibrada, com a inserção de legumes, verduras e alimentos de bom valor nutricional, bem como a prática de atividades físicas.

O alto nível de colesterol no sangue é responsável por diversos problemas e, para se ter uma ideia, uma média de 4,4 milhões de mortes no mundo. 

Além disso, calcula-se que 7,1 milhões de pessoas vem à óbito por conta da hipertensão.

Diante disso, muitas pessoas buscam por academia campinas e outras cidades, com objetivo de melhorar a qualidade de vida e diminuir os riscos das doenças crônicas.

No entanto, a OMS ressalta que o tratamento contra as DCNT é multifacetado, visto que é preciso desenvolver ações permanentes que não foquem apenas no indivíduo, mas também iniciativas que abarquem os aspectos sociais, econômicos e culturais.

Sendo assim, até tratamentos estéticos, como depilação a laser virilha, podem contribuir para a qualidade de vida das pessoas, pois elas se sentirão mais bonitas e saudáveis. Com isso, é possível melhorar a saúde mental também.

Por esse motivo, é importante compreender que as diferenças demográficas, sociais, econômicas e comportamentais de cada população podem gerar diferentes padrões de mortalidade e morbidade pelas doenças crônico degenerativas.

Em alguns casos, como fatores genéticos e metabólicos, é possível incluir tratamentos hormonais. 

Isso é muito comum na menopausa, mas também existe tratamento hormonal masculino, visto que a maioria das DCNT se desenvolvem com o envelhecimento e o déficit de produção de hormônios no organismo.

Como prevenir o desenvolvimento das doenças crônico degenerativas

Conclusão

As doenças crônico degenerativas são consideradas as principais causa de morte em todo o mundo, visto que elas têm progressão lenta e podem ser desencadeadas por fatores não modificáveis (genéticos) e modificáveis (hábitos alimentares e comportamentos).

Há um consenso entre a comunidade médica de que a melhor forma de diminuir os problemas decorrentes das DCNT é por meio da prevenção.

Isto significa que, com uma dieta equilibrada, prática regular de atividades físicas, bem como evitar o abuso de álcool e drogas, é possível reduzir tais problemas.

Além disso, recomenda-se manter sempre a saúde em dia, com consultas a médicos especializados para verificar as condições de saúde dos pacientes, visto que muitas doenças crônicas são silenciosas e assintomáticas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Referências

http://previva.com.br/fatores-de-risco-para-doencas-cronicas-nao-transmissiveis-dcnt/

https://www.bahia.fiocruz.br/doencas-cronico-degenerativas/#:~:text=Doen%C3%A7as%20cr%C3%B4nico%20degenerativas%20s%C3%A3o%20aquelas,meio%20ambiente%20e%20perfil%20gen%C3%A9tico.

http://www.luzimarteixeira.com.br/wp-content/uploads/2009/11/livro-saude-e-doencas-cronico-degenerativas.pdf

https://www.ladoaladopelavida.org.br/doencas-cronicas-o-que-e-doencas-autoadquiridas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saiba o que pode levar à obesidade e como identificar

Saiba o que pode levar à obesidade e como identificar

Saiba como ser um Expert em pôquer

Saiba como ser um Expert em pôquer