in ,

Turismo cultural: tudo que você precisa saber

Como trabalhar com a área de turismo cultural

O turismo cultural é uma prática muito recorrente, embora nem todo mundo se dê conta que está em uma viagem desse tipo.

De acordo com o Ministério do Turismo, o comportamento do consumidor está mudando e, com isso, surgem novas motivações para viagens, exigindo roteiros diferenciados, que atendam às necessidades dos viajantes.

Por esse motivo, não só os próprios atrativos turísticos estão mudando, mas também as formações de guias e especialistas em agências de viagens, que buscam o aprimoramento profissional em cursos online para se adequarem ao novo consumidor de turismo.

No artigo de hoje, saiba mais sobre o turismo cultural, como escolher o itinerário certo para esse tipo de viagem e como se capacitar na área. Acompanhe a leitura!

O que é o turismo cultural?

O Ministério do Turismo compreende o turismo cultural como as atividades de viagem relacionadas à vivência do conjunto de elementos históricos, culturais e sociais, para valorização dos bens materiais e imateriais de uma dada localidade.

Por exemplo, em uma viagem para a rota dos vinhos nacionais, encontramos adegas com valor histórico para a cidade, bem como museus, patrimônios e empreendimentos que remetem à cultura local e remontam a uma época anterior.

Ou seja, o turismo cultural é normalmente relacionado às áreas de preservação de monumentos, complexos arquitetônicos, exposições de artefatos, entre outros símbolos de natureza histórica.

Além disso, a modalidade engloba eventos artísticos, culturais, educativos, informativos e acadêmicos. 

No exemplo anterior, a participação de uma “festa do vinho”, onde é possível provar sabores diferenciados de um vinho frutado, também é considerado um roteiro no turismo cultural.

Nestes casos, o interesse é a promoção de uma interação duradoura e mais pessoal com o grupo que habilita a localidade, sendo possível conhecer seus comportamentos, hábitos e a cultura de uma dada região.

Para o Ministério do Turismo, o grande objetivo da modalidade é oferecer experiências positivas aos visitantes, de modo a favorecer a percepção dos sentidos e contribuir com a preservação dos monumentos históricos. 

Tudo isso sem deixar de lado o entretenimento, que é um dos pontos-chave do turismo cultural.

Turismo cultural tudo que você precisa saber

Por que é interessante investir no turismo cultural?

Desde os primórdios da história da humanidade, a cultura é uma das principais motivações de viagens em todo o mundo. 

Por conta disso, muitas atrações se destinaram exclusivamente a construção de grandes conjuntos arquitetônicos, museus e locais que abrigavam elementos tradicionais e de sociedades passadas.

Mas foi a partir dos anos de 1970, quando a UNESCO desenvolveu a Convenção para Proteção do Patrimônio Mundial, Cultural e Natural, que a modalidade chegou ao seu auge, especialmente na Europa.

Atualmente, há mais de 1.212 lugares declarados Patrimônio da Humanidade, a maioria distribuída na Itália (55), China (55) e Espanha (48). 

Percebe-se que dois deles estão no Velho Continente, fora os demais países europeus que frequentemente recebem viajantes interessados no turismo cultural das cidades.

Quer dizer que o turismo cultural é praticado desde as primeiras viagens, mas a modalidade tem conquistado o mundo com a modificação do próprio conceito de “cultural”, que ampliou e ressignificou as atrações turísticas e de preservação.

Agora, não só os museus e obras arquitetônicas são consideradas elementos históricos, mas toda produção de eventos que busca resgatar a identidade de um povo e incentivar a preservação de costumes.

Um exemplo é a tradicional “Festa do Boi”, realizada na ilha de Parintins (AM), que recebe milhares de turistas todos os anos para acompanhar o festival folclórico do boi-bumbá, incorporado às lendas indígenas da amazônia.

Segundo dados do Ministério do Turismo, mais de 80 mil turistas visitaram a ilha em 2019. 

A Empresa Estadual de Turismo do Amazonas diz que o festival movimenta cerca de R$ 420 milhões desde 2005 e, só no ano de 2018, a celebração injetou R$ 50 milhões na economia local, gerando cinco mil empregos diretos e indiretos.

Ou seja, o turismo cultural oferece oportunidades não só para os viajantes conhecerem novas identidades e se depararem com culturas diversas, mas também é uma chance de movimentar a economia da região, contribuindo para a prosperidade do município.

Não é à toa que em Parintins é comum se deparar com comunicação visual em outdoors, panfletos, entre outros meios que convidam às pessoas para a Festa do Boi. 

O Festival já é um atrativo famoso da região e, por conta disso, a alta temporada é justamente nos dias da celebração.

De acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT), o turismo cultural representa 37% do total do setor em todo o mundo. 

Mas, além da possibilidade de conhecer novas culturas, a modalidade também ajuda no resgate de conhecimentos históricos.

Tanto que o turismo cultural é praticado em várias excursões de escola particular infantil, bem como em demais instituições de ensino, para que os alunos possam experienciar os fatos históricos e aprender mais sobre inúmeros assuntos.

Mas, quais são os tipos de turismo cultural?

O turismo cultural é tão abrangente quanto a noção de cultura. Por isso, ele pode incluir qualquer atividade que se relacione com uma identidade de um país ou cidade, incluindo:

  • Artes (cinema, pintura, artesanato, etc);
  • Gastronomia;
  • Natureza;
  • Religião;
  • Folclore;
  • Entre outros.

Além disso, há formas de turismo cultural não convencionais, normalmente disponibilizados em agências de viagens que oferecem pacotes diferenciados. 

Os roteiros feitos com impressão digital folder mostram itinerários específicos, mas que pode ser uma boa experiência para quem busca algo diferente.

Um exemplo é o turismo para os fãs da saga “O Senhor dos Anéis”, obra baseada no livro de J. R. Tolkien e filmada por Peter Jackson. 

A viagem inclui visitas aos cenários dos filmes, na Nova Zelândia, sendo possível observar as paisagens do longa-metragem. 

O turismo ufológico também faz parte de atrações culturais, onde é possível percorrer lugares conhecidos pelo avistamento de OVNIs.

No Brasil, a cidade de Varginha (MG) é a mais conhecida para a prática do turismo ufológico, pois a região é apontada como o segundo maior caso de aparição de OVNIs no planeta, com os diversos depoimentos de moradores em 1996. 

Varginha perde apenas para o Caso Roswell, de 1947, no Novo México.

Essas modalidades normalmente acompanham um livreto feito com outsourcing de impressão em SP com informações específicas sobre as localidades, curiosidades para os viajantes, entre outros dados interessantes.

Como trabalhar com a área de turismo cultural?

O turismo cultural é apenas uma parte da grande área do turismo e, embora tenha um roteiro de viagem diferente do tradicional, os profissionais do setor precisam conhecer o segmento como um todo, para assim propor os melhores itinerários.

Por esse motivo, o curso de turismo habilita o estudante a lidar com todos os assuntos relacionados a esta atividade econômica, incluindo a projeção de viagens com foco em cultura ou atrativos históricos.

Mas, além disso, o futuro turismólogo também aprende a analisar as opções de lazer viáveis e as melhores hospedagens. 

Além disso, busca também oferecer um traslado adequado aos viajantes, como uma van com banheiro, entre outros aspectos importantes para o desenvolvimento de uma experiência positiva.

O curso de turismo é bastante amplo, sendo encontrado nas modalidades de bacharelado (graduação) ou tecnológico (técnico). 

Atualmente, o ensino a distância tem crescido bastante no Brasil, devido às inúmeras vantagens dos cursos online, como praticidade de estudo, autonomia e a disponibilidade de materiais atualizados.

O bacharelado em turismo tem duração de quatro anos, oferecendo disciplinas complementares, como Administração, Marketing, Estatística, Geografia e Economia. 

A intenção é oferecer uma percepção prática da ocupação e, ao mesmo tempo, conhecimentos para estudantes que querem abrir o próprio negócio.

Já o curso de tecnólogo é recomendado para pessoas com pressa para ingressar no mercado de trabalho. 

Em geral, a modalidade é mais curta do que o bacharel (cerca de dois anos), com foco em atividades específicas da profissão, como a Gestão de Turismo.

Para quem é formado na área, há a possibilidade de encontrar cursos online de aperfeiçoamento. 

Assim, o estudante pode decidir em qual segmento do turismo quer se qualificar, como é o caso do turismo cultural.

O que é o turismo cultural

Conclusão

Viajar é uma atividade muito prazerosa. Por conta disso, o turismo é um dos principais responsáveis pela movimentação da economia em todo o mundo, trazendo renda para as localidades e atrações turísticas, além de ajudar na geração de empregos.

Dentro da grande área do turismo, destaca-se a modalidade do turismo cultural, que engloba visitas aos patrimônios históricos, museus, eventos, entre outras atividades que revelam a identidade e a cultura nativa.

No Brasil, o turismo cultural só tende a crescer, devido a grande imensidão de regiões com boas histórias para contar, além da diversidade cultural dos diversos cantos do país.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Referências

http://www.turismo.gov.br/sites/default/turismo/o_ministerio/publicacoes/downloads_publicacoes/Turismo_Cultural_Versxo_Final_IMPRESSxO_.pdf

https://envisiontecnologia.com.br/por-que-investir-no-turismo-cultural/

https://www.infoescola.com/cultura/turismo-cultural/

https://www.iberdrola.com/cultural/o-que-e-turismo-cultural-e-sua-importancia

http://www.turismo.gov.br/%C3%BAltimas-not%C3%ADcias/12778-tem-festa-do-boi-no-cora%C3%A7%C3%A3o-da-floresta.html

https://turismo.ig.com.br/destinos-nacionais/2019-07-25/os-ets-estao-entre-nos-10-lugares-no-brasil-para-fazer-turismo-ufologico.html

https://www.guiadacarreira.com.br/cursos/graduacao-curso-de-turismo/

Você gostou?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Comments

comments

Você sabe o que é Coaching

Você sabe o que é Coaching?

3 curiosidades de informática que você precisa saber

3 curiosidades de informática que você precisa saber