in , , ,

Screencast: entenda o que é e como gravar vídeos com ele

Screencast entenda o que é e como gravar vídeos com ele

Uma das grandes tendências do marketing digital atualmente é a produção de conteúdos em vídeo.

Com certeza essa moda não vai desaparecer tão rapidamente, já que a era digital predomina de forma exacerbada, é nesse contexto que entra o screencast.

O que é um screencast?

Trata-se de uma gravação digital de saída de tela de computador ou a chamada captura de tela de vídeo, como também uma gravação de tela, que contém narração em áudio de uniforme de obra civil, por exemplo.

Qual a utilidade do screencast?

Seus tutoriais servem para mostrar como se usa um software feito nesse formato, facilitando o público para que ele veja exatamente como funciona a interface do produto, assim como onde a pessoa deve ir para que cada tarefa seja realizada.

Os vídeos sempre foram uma forma de conduzir tráfego, mas suas dificuldades técnicas e os altos custos, faziam com que eles fossem utilizados apenas por empresas com um grande orçamento na área de marketing de internação para gatos.

Com a mudança do cenário digital, agora é possível criar esses vídeos, com qualidade profissional, usando apenas um smartphone, por exemplo. 

Portanto, o screencast passou a ser um dos melhores formatos de oferecer conteúdo em vídeo.

Ele serve para conversar com o público e engajá-los nas produções de conteúdos e são incríveis para clientes de calça brim uniforme, bastando apenas que essas produções levem a eles informações de relevância.

Desta forma, para criar um screencast é necessário ter um programa que grave o que está acontecendo na tela do computador, editar a gravação e distribuí-la nos canais de comunicação.

Quais são os conteúdos que geram um screencast?

Com o screencast uma empresa de toldo articulado motorizado pode criar vários conteúdos, que podem ser usados para complementar as estratégias de marketing utilizadas, dos quais são destacados 4 tipos:

  • Tutoriais e cursos online, que geram leads e vendas diretas;
  • Vídeos de introdução e implementação, que retêm os clientes;
  • Demonstração de produto, que complementa o processo de vendas;
  • Chamadas sociais, que geram tráfego.

O primeiro tipo de conteúdo mostrado acima é muito comum e seu objetivo é ensinar o público a dominar o uso de saco plástico com lacre, por exemplo, ou educar as pessoas sobre as tarefas que ele exige, por meio online.

Esse conteúdo instrutivo pode gerar leads para a empresa, como também realizar vendas de forma direta, por meio de uma mensalidade ou do pagamento de um valor fixo para o recebimento do material.

Assim que o cliente inicia o uso de um produto por meio do screencast, ele vai precisar de ajuda para aprender os primeiros passos de como utilizar esse produto, e o screencast tem como função disponibilizar pequenos vídeos introdutórios.

Isso contribui para que a empresa retenha os clientes de pão de queijo recheado congelado, diminuindo os cancelamentos de vendas imediatas ou após alguns meses.

A qualidade do conteúdo é muito importante, pois auxilia no fechamento das vendas mais difíceis, especialmente quando a negociação do produto ou serviço é complexa.

Nesses casos, o screencast ajuda no fechamento de mais acordos.

A criação de screencasts é uma forma de atrair consumidores, para que eles se tornem fãs do conteúdo de um blog de forno iglu de tijolinho, por exemplo.

Podem ser elaborados slides ou vídeos curtos para chamamento por meio das redes sociais.

Isso auxiliará a gerar mais tráfego no blog, pois esses vídeos ou slides serão usados como figura central na promoção de outras modalidades de conteúdo, aumentando o número de visitantes.  

Quais são os conteúdos que geram um screencast?

Que canais podem ser utilizados no Screencast?

O sucesso de um screencast não se baseia apenas no conteúdo produzido, mas também nos canais de comunicação escolhidos pela empresa que comercializa a pasta para congresso promocional personalizada.

Existem vários deles, que ajudam na promoção do produto, garantindo o objetivo de alcançar clientes, dos quais são citados alguns, por exemplo:

Youtube

Esse canal é indicado para quem deseja investir na produção de vídeos e é a maior plataforma que existe e ele pode promover o canal da empresa, otimizando os resultados das estratégias utilizadas.

As Redes Sociais

Em termos de importância, elas vêm logo após o Youtube. O Facebook é uma delas em que se pode apostar na divulgação dos vídeos.

Blogs

Tanto o Youtube como as redes sociais são ótimos canais. Porém, o blog é um canal exclusivo, porque por meio dele é possível controlar a mensagem que vai ser transmitida para o público.

Os vídeos produzidos com qualidade aumentam o tráfego, mesmo porque fatores como tempo de permanência no blog e o número de páginas visitadas aumentam, quando a empresa cria um.

Landing pages

As landing pages são páginas voltadas à conversão de clientes, do visitante ao lead, que devem convencer o valor de uma oferta.

Portanto, elas podem abrigar os screencasts, para aumentar a taxa de conversão, obtendo maiores resultados nas vendas.

Ferramentas de gravação do screencast

Existem ferramentas apropriadas, que são capazes de fortalecer a imagem de uma marca e engajar o público. 

Muitas delas não estão disponíveis no mercado, mas são opções para desenvolver os vídeos. 

São elas a Camtasia, melhor software para gravar screencasts; Webnaria, é gratuita e simples de usar; Camstudio, gratuita, porém, sem muitas opções de edição.

Além do Windows Movie Maker, e Adobe Premiere, é pago e o preço é bem elevado.

Como criar um Screencast passo a passo?

Após a escolha e a instalação dos programas necessários para a captura de tela e a edição dos vídeos, basta seguir os passos listados para criar um screencast de sucesso.

Como criar um Screencast passo a passo?

Passo 1 

Depois da instalação e inicialização do OBS, no campo inferior esquerdo já existe uma cana pronta. Abaixo dela clique no símbolo “+“, para criar uma cena nova.

Passo 2

Criada a nova cena, adicione uma fonte de vídeo, clicando novamente no símbolo “+”, abaixo de “Fonte“,  e um menu com várias opções será visualizado. Escolha o tipo de “Captura de tela”,  e clique em “Ok“.

Passo 3

Escolhida a opção de captura, uma nova tela abrirá, exibindo os monitores ativos no momento. 

Portanto, caso seja utilizada mais de uma tela ao mesmo tempo, selecione aquela que deseja gravar o vídeo e clique em “Ok“.

Passo 4 

Estando tudo pronto, é hora de iniciar a captura da tela do computador. Para dar início a gravação, clique em “Iniciar gravação”, localizada no canto inferior direito.

Passo 5 

Minimize o OBS e abra os outros programas necessários, ao finalizar, retorne para o OBS e acione “Parar a gravação“.

Passo 6

Quando a gravação da tela é finalizada, basta acessar a pasta onde os vídeos foram salvos e elas darão acesso a tudo o que foi gravado pelo programa, e para deixar o conteúdo mais atraente e profissional utilize um bom editor de vídeo.

O editor permitirá a inserção de efeitos e transições nos trechos de interesse.

Para total conhecimento, o OBS é uma ferramenta utilizada na transmissão de vídeos realizados ao vivo na internet.

Dicas um screencast de sucesso

Para que o screencast seja um sucesso, é necessário prestar atenção a alguns detalhes muito importantes, tais como:

Planejar o conteúdo

É necessário planejar e organizar o conteúdo, como os trechos narrados e o roteiro das falas, para não se perder no momento da gravação.

É extremamente importante lembrar que esses vídeos vão ensinar as pessoas e eles devem ser muito claros, indicando exatamente o que vai ser dito.

Agindo assim o processo de gravação não demora e evita-se o risco de cometer erros.

Deixar o material pronto

Tudo o que deve ser abordado no vídeo precisa ser preparado antecipadamente, antes da gravação. O acesso aos materiais deve ficar ao alcance das mãos, para facilitar a gravação.  

Tomar cuidado com o áudio

O áudio é um dos aspectos mais importantes na gravação de um vídeo, pois é por meio da narração que o público será guiado para o conteúdo.

Portanto, é imprescindível prestar atenção na qualidade do áudio, durante a gravação, para que ele não receba interferências externas ou esteja em um volume muito baixo. 

Isso pode causar desinteresse ou desistência das pessoas em assistir o vídeo.

Apostar na interatividade

Insira recursos que ajudem o público a compreender as instruções dadas no vídeo, como setas, textos com legendas ou destaque pedaços da tela.

Esses recursos deixam os screencasts mais didáticos e atrativos, evitando que a mensagem fique cansativa.

Fique atento na duração do vídeo 

Muitas pessoas pulam trechos dos vídeos para saberem o que acontece na sequência e os tutoriais em vídeos sofrem esse problema. Isso ocorre se as instruções e o carregamento dos programas estiverem lentos.

A dica é acelerar os trechos nas partes onde os programas demoram a carregar na etapa da pós-produção. Dessa forma o screencast não fica longo ou cansativo.

Considerações finais 

Portanto, a maior vantagem de um screencast é que ele permite a criação de vídeos, com baixo custo e sem a necessidade de equipamentos especiais. 

Basta apenas aprender a gravar a tela do computador e depois mostrar o conteúdo para as pessoas.

Com ele o público pode aprender o funcionamento de um produto ou serviço, aumentando o engajamento e criando novas oportunidades de vendas para a empresa. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conheça os fatores de rankeamento do Google

Conheça os fatores de rankeamento do Google

Persona é essencial escolher corretamente

Persona: é essencial escolher corretamente